0
  Login
A Xiaomi está de volta ao Brasil e promete “Inovação para Todos”

A Xiaomi está de volta ao Brasil e promete “Inovação para Todos”

A Xiaomi entrou no Brasil pela primeira vez há cerca de 5 anos. Entretanto, em 2016 acabaria por abandonar este país por vários motivos, principalmente pelas adversidades de mercado e uma economia adversamente protecionista. A partir daí, os seus smartphones Android foram vendidos por intermediários.

Ainda assim, a popularidade da Xiaomi no Brasil continuou a subir, sendo já inegável a sua fama e procura.

A Xiaomi utilizou exatamente os mesmos argumentos que deram à Motorola o seu maior mercado mundial no país canarinho. A relação preço / qualidade ou custo / benefício rapidamente se tornaram sinónimos de Xiaomi no Brasil, ainda que os dispositivos fossem vendidos com preços inflacionados na ausência da marca.

O mercado mudou e a Xiaomi está de volta ao Brasil

Os ventos de mudança que se fizeram sentir no Brasil trouxeram-nos um mercado mais aberto e menos asfixiado pela carga fiscal. Ainda que continue a ser uma economia difícil, a Xiaomi sente-se agora confiante em voltar a este teatro de operações. Por conseguinte, vemos agora as primeiras publicações da empresa.

Subitamente, a conta ou perfil oficial da filial brasileira da Xiaomi no Twitter voltou a estar ativa. Esse foi o primeiro sinal de que algo estava a ser preparado para a nação canarinha. Entretanto, podemos indicar a mais recente publicação da empresa nesta rede social que vem confirmar as nossas melhores expetativas.

A filial brasileira da 4.ª maior fabricante mundial de smartphones está entusiasmada por voltar a esta grande nação lusófona. Agora sem mais intermediários, a tecnológica voltará a operar diretamente nesta país e promete “Inovação para todos“.  Por outras palavras, as preces dos fãs foram finalmente atendidas.

Smartphones Android a preço justo, o mote da Xiaomi

Ainda que as nuvens do protecionismo económico se estejam a dissipar sobre o país, a atual legislação fiscal continua a ser muito rígida, sobretudo para produtos importados. Como tal, é provável que a marca traga os smartphones Android mais económicos para o Brasil, pelo menos numa primeira fase.

Ao mesmo tempo, este pode ser um indicador de que a marca quer voltar a produzir equipamentos como smartphones e gadgets neste país. Algo que libertaria a Xiaomi da ainda pesada carga fiscal, mas que a colocaria em concorrência direta com a Motorola.

Em síntese, hoje é um bom dia para os consumidores brasileiros. Daqui em diante, terão uma nova fabricante a operar diretamente no seu país com uma estratégia que já provou os seus méritos nos mercados internacionais. Um regresso que já estava a ser preparado e que agora se materializa

SOS GUINCHOS

 

curtir:
Sobre o Autor