0
  Login
Gamescom 2019 começa hoje com conferências e muitos jogos

Gamescom 2019 começa hoje com conferências e muitos jogos

Durante os próximos dias a cidade de Colônia, na Alemanha, será palco de uma das maiores feiras de videojogos do mundo.

A Gamescom 2019 arranca oficialmente na terça-feira, dia 20 de agosto e prolonga-se até sábado, dia 24, mas hoje vão decorrer algumas conferências interessantes que servem como aperitivo para aquilo que os jornalistas e visitantes vão encontrar em Colónia, na Alemanha.

A primeira a dizer “hallo” será a Microsoft, que tem planeada uma Inside Xbox ao vivo, diretamente do centro de convenções Gloria Theater em Colónia, levando na bagagem alguns dos títulos que já conhecemos e que estão a chegar ao mercado, tais como Gears 5. Segundo a Xbox, será mostrado pela primeira vez o novo modo Horde para o jogo.

Promessas ainda de mais de uma dúzia de trailers de diversas produtoras que vão estrear no evento, assim como novidades e notícias relativas a jogos como Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint, Destiny 2: Shadowkeep, Wasteland 3, Empire of Sin, Greedfall, The Surge 2, Vigor, Metro Exodus, Blair Witch, Xbox Game Pass, X019, acessórios novos, e outros. Estas novidades estarão disponíveis para todos experimentarem durante esta semana.

Poderá assistir à conferência da Microsoft Inside Xbox a partir das 16:00 (hora de Lisboa) no canal da Xbox no YouTube.

Às 18:00 (hora de Lisboa) será a vez da Google apresentar novidades para o seu serviço de videojogos em streaming, o Stadia Connect. Apesar da gigante ter realizado uma conferência na E3 a revelar preços e alguns títulos, ainda existem dúvidas do tal serviço de jogos on demand, semelhante ao Netflix. É que recentemente a Google já veio acrescentar que será um serviço mais próximo de um PlayStation Plus, do que propriamente um PlayStation Now. Para ver a conferência terá de aceder ao canal do Stadia no YouTube.

O evento mais importante do dia será o Opening Night Live, que arranca às 19:00 (hora de Lisboa), e será uma conferência com Geoff Keighley a servir de anfitrião. Neste evento estão prometidos anúncios de 16 editoras de videojogos, títulos indie, trailers exclusivos e ainda convidados especiais, tais como Hideo Kojima que a poucos meses do lançamento de Death Stranding promete revelar mais um pouco sobre o mesmo. Poderá assistir à cerimónia em direto, no canal do YouTube do Video Game Awards.

Por fim, ou melhor, fora do circuito de conferências, a Nintendo vai apresentar o alinhamento de jogos indie para a Switch. Será mais uma Nintendo Direct, desta vez com o nome Indie World, que arranca às 14:00 (hora de Lisboa) e pode assistir no canal de YouTube da Nintendo Portugal.

 

curtir:
Videojogos falsos com malware? Atingiu mais de 900 mil utilizadores ao longo do útimo ano

Videojogos falsos com malware? Atingiu mais de 900 mil utilizadores ao longo do útimo ano

A investigação da Kaspersky revela que o Minecraft, GTA 5 e os Sims 4 lideram o ranking com um terço dos ataques.

À semelhança de outras formas de entretenimento digital, os videojogos estão vulneráveis a vários tipos de abusos, como violação de direitos de autor ou torrent-trackers ilegais. No entanto, agora enfrentam outro tipo de ameaça que tem vindo a crescer: o uso fraudulento da sua marca para camuflar a distribuição de malware.

De acordo com o relatório da multinacional de cibersegurança, a crescente procura por videojogos tem permitido aos hackers ganhar cada vez mais vantagem, permitindo que distribuam malware através de cópias falsas dos jogos mais populares.

Em concreto, mais de 930 mil utilizadores foram atingidos por este tipo de ataques nos últimos 12 meses, no período de junho de 2018 a junho de 2019.

Depois de analisada a lista de ataques, os investigadores concluíram que o jogo mais perigoso é o Minecraft, sendo o malware disfarçado neste jogo responsável por cerca de 30% dos ataques ocorridos, com mais de 310 mil utilizadores afetados. O GTA 5 ocupa o segundo lugar da lista, com o malware a atingir mais de 112 mil utilizadores. Já o terceiro lugar é ocupado pelo Sims 4, com quase 105 mil utilizadores atingidos.

Para além disso, os hackers também tentaram persuadir os utilizadores a descarregar ficheiros maliciosos, fazendo passar estes ficheiros por jogos que ainda não tinham saído para o mercado.

A investigação identificou versões falsas de pelo menos dez jogos em pré-lançamento, sendo que cerca de 80% das deteções estiveram concentradas nos jogos FIFA 20, Borderlands 3 e Elder Scrolls 6.

Num comunicado divulgado à comunicação social, a investigadora de segurança da Kaspersky Maria Fedorova recomenda que as pessoas se mantenham atentas a este tipo de crimes, e que “evitem plataformas digitais que não pareçam ser de confiança” e com ofertas suspeitas.

Para além disso, a especialista aconselha a instalação de um software de segurança e a realização de uma análise regular a todos os dispositivos que utilizam para jogar.

   
curtir:
Moons of Madness, quando o terror chega ao Espaço profundo

Moons of Madness, quando o terror chega ao Espaço profundo

Está previsto para este ano o lançamento de Moons of Madness, um jogo da Rock Pocket Games cujo objectivo é o de levar o terror psicológico até ao Espaço profundo.

Apesar de ainda faltar algum tempo para o seu lançamento, o jogo já aparenta uma fase avançada no seu desenvolvimento.

Moons of Madness tem inicio com uma estranha mensagem proveniente de Marte que é captada por uma organização de nome Orochi. A mensagem recebida causa grande confusão entre a comunidade cientifica, em particular pela dificuldade em perceber a sua origem e o seu real significado.

A mensagem é então considerada como demasiado sensível para ser partilhada com o público e como tal é mantida em segredo dentro da organização.

No entanto, imediatamente a seguir à recepção dessa estranha mensagem a Orochi inicia (de forma secreta) a construção de Invictus, um posto avançado em pleno Planeta Vermelho para poder seguir a sua origem e determinar quem ou o quê que a enviou.

O jogador encarna Shane Newehart, um mero técnico da Invictus que, como tal, não está a par de nada do que se passa, nem da própria mensagem. No momento em que o jogo começa, a função de Shane é apenas a de manter as luzes ligadas para permitir a aterragem de uma nave de transporte de nome Cyrano que traz uma nova equipa para a Invictus.

Algo vai corre muito mal e Shane terá de descobrir rapidamente uma forma de sobreviver e escapar ao Planeta Vermelho.

Recentemente foi revelado um trailer com mais de 12 minutos que mostra um pouco mais da jogabilidade de Moons of Madness:

Moons of Madness combina mecânicas de exploração de um planeta desconhecido (Marte) com o terror psicológico de H.P. Lovecraft. É como se tratasse de um “Lovecraft no Espaço”.

Pelo que tem sido dado a conhecer, o jogo apresentará um ambiente pesado que o jogador terá de explorar maioritariamente sozinho. Serão mais as dúvidas que as certezas e aos poucos, e com uns sustos pelo caminho, a história vai-se desvendando.

Alucinações, visões… a linha que separa o real do imaginário será muito ténue em Moons of Madness enquanto o jogador explora o Planeta Vermelho e as instalações abandonadas.

Moons of Madness será lançado para Playstation 4, Xbox One e PC por alturas do Halloween… mesmo a calhar, hein?

   

curtir:
Jogos como Minecraft podem estimular a criatividade

Jogos como Minecraft podem estimular a criatividade

Jogos eletrônicos com grande liberdade de criação podem aumentar a criatividade sob certas condições, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade Estadual de Iowa, nos Estados Unidos. O estudo experimental analisou os efeitos de Minecraft nos participantes, e os pesquisadores perceberam um aumento da criatividade nesses jogadores.

Como comparação, outros dois grupos foram colocados para jogar títulos de corrida e para assistir a programas de televisão. Em ambos os casos, os jogadores de Minecraft se saíram melhor nos testes realizados após as atividades. Para o professor de psicologia da instituição, Douglas A. Gentile, o formato do game pode ser um diferencial. “Não é só que o Minecraft pode ajudar a induzir a criatividade. Parece haver algo sobre a escolha de fazer isso que também importa”, afirmou.

Jogatina livre é mais criativa

No decorrer dos testes, houve uma orientação para que parte dos jogadores de Minecraft buscasse ser mais criativa durante a atividade. O resultado com esse grupo foi inferior ao dos que puderam jogar livremente, sem qualquer orientação. Jorge Blanco-Herrera, autor principal do estudo, disse que os participantes podem ter limitado suas ações enquanto jogavam, e isso pode ter influenciado negativamente os testes posteriores, como se tivessem “gastado a criatividade” em Minecraft.

Gentile, Blanco-Herrera e Jeffrey Rokkum, que também colaborou com a pesquisa, comentaram que não existe uma explicação clara sobre por que o jogo incentivou a criatividade dos participantes, mas eles acreditam que o estímulo oferecido para criar coisas seja o principal fator. Isso pode ser estendido a outros títulos que exigem níveis diferentes de criatividade, como RPGs, que motivam os participantes a criarem personagens.

 

curtir:
Rabisque a personagem, participe numa aventura épica

Rabisque a personagem, participe numa aventura épica

Draw a Stickman é uma experiência divertida e interativa com ações desenhadas pelos utilizadores.

O website Draw a Stickman dá destaque aos dotes artísticos dos utilizadores, incentivando a desenhar a sua própria personagem. Poderá empenhar-se e reproduzir um boneco com detalhe, se tiver aptidão para tal, mas se não tiver, como indica o nome do projeto, faça um rabisco com uma bola a fazer de cabeça e riscos para os braços e pernas. O que conta mesmo é a aventura.

Depois de apresentar a personagem, o desenrolar da história dá-se com diversas ações, em que as interações continuam a ser suportadas pelos desenhos dos utilizadores, seja a rabiscar uma arma, um balde ou escada para escapar aos perigos.

Esta experiência interativa, que pode experimentar em duas aventuras distintas, servem para promover o videojogo com o mesmo nome, disponível nas consolas e smartphones. Pode visitar o Draw a Stickman neste endereço, de preferência acompanhado pelos mais novos, para testemunharem como os seus rabiscos podem ganhar vida nos videojogos…

   

curtir:
PS Plus: a Sony vai subir os preços na Europa e no Brasil

PS Plus: a Sony vai subir os preços na Europa e no Brasil

A Sony Interactive Entertainment prepara-se para aumentar o preço da subscrição do seu serviço de jogos, o PS Plus. Com efeito, o novo plano de preços entra em vigor no dia 1 de agosto, tanto na Europa, bem como no Brasil. O caso foi avançado pela publicação pushsquare, entretanto, confirmado pela Sony.

De acordo com alguns jogadores, a Sony está a notificar os mesmos por email, suprimindo as dúvidas.

Partido dos atuais planos do serviço de subscrição para acesso aos jogos, temos as seguintes opções: pagamento mensal de 7,99 €, pagamento trimestral de 24,99 € e, por fim, o pagamento anual de 59,99 €. No entanto, a partir do próximo dia 1 de agosto teremos alterações na Europa, Brasil e Japão.

O serviço PS Plus vai ficar mais caro na Europa e no Brasil

Sendo estas as regiões que mais diretamente nos interessam, há várias especificidades a ter em conta. Já de acordo com a IGN, a subscrição mensal do PS Plus ficará mais cara, mas será a única afetada. Com efeito, esta modalidade passará de 7,99 € para 8,99 €. Contudo, o plano trimestral e anual não terão qualquer mudança.

Em síntese, a partir do dia 1 de agosto pagará 8,99 € pelo acesso mensal, 24,99 € pelo acesso trimestral e, por último, 59,99 € pelo acesso anual. O mesmo cenário encontra aplicação em França e na Alemanha, bem como no Japão e na Suécia com alterações apenas no plano mensal.

Relativamente à Suíça temos um aumento em todos os três planos. O mensal passa de 7,70 CHF para 9,90 CHF, o trimestral passa de 24,90 CHF para 27,90 CHF e, por fim, o anual passa de 59,90 CHF para 69,90 CHF.  É, portanto, o país do velho continente em que a escalada de preços será mais acentuada.

No Brasil também temos aumentos neste serviço da Sony para acesso aos jogos mediante uma subscrição. Aí passarão a ser cobrados 25,90 reais pela assinatura mensal. Já a assinatura trimestral custará 64,90 reais e, por fim, a assinatura anual custará 149,90 reais.

Da Europa ao Brasil, o aumento nos preços do serviço de jogos da Sony

A Sony justifica este aumento de preços com base nas condições de mercado. Assim, não temos mais detalhes ou justificações para esta medida transversal aos principais mercados mundiais. Em boa verdade, temos apenas uma adenda da tecnológica japonesa.

Esta mudança vai nos permitir continuar a fornecer um serviço de excelência a um preço atraente. Os subscritores vão poder continuar a desfrutar de todas as vantagens e funcionalidades do PS Plus, tal como o multijogador online, jogos mensais, 100 GB de espaço de armazenamento na nuvem e descontos exclusivos na PlayStation Store.

Por fim, a Sony dá ainda a saber que, mesmo cancelando a renovação automática do serviço, a sua subscrição será válida até ao final do período contratado. Portanto, já pagou, por exemplo, pelo acesso ao serviço durante um ano e tiver cancelado a renovação, continuará a ter todos os benefícios até ao fim desse ano.

A região norte-americana é a única isenta. A todas as demais será aplicado o novo plano de preços a 1 de agosto de 2019.

   

curtir:
Intel revela processadores de décima geração com foco no gaming em ultraportáteis

Intel revela processadores de décima geração com foco no gaming em ultraportáteis

São os chips “Ice Lake” de 10 nm que têm uma gráfica integrada capaz de correr videojogos a 1080p.

A Intel lançou recentemente a nona geração dos seus processadores, mas não perdeu tempo a revelar os seus próximos chips durante o Computex, desta vez com especial realce na otimização de computadores ultraportáteis. Trata-se dos CPU anteriormente conhecidos como “Ice Lake” de 10 nanômetros, numa aposta da Intel em portáteis suportados pelos processadores da série U.

A décima geração de processadores Intel estará disponível nas famílias Core i3, i5 e i7, destacando-se por terem gráfica integrada baseada na 11ª geração do Iris Plus, que segundo o Engadget, consegue correr jogos a “uma velocidade decente a 1080p”. É explicado que a próxima geração do CPU se baseia na arquitetura Sunny Cove, com quad-core e um design de oito thread, capaz de alcançar velocidades de 4.1 GHz.

Já a nova gráfica integrada terá uma performance de um teraflop, com 64 unidades de execução e uma velocidade de relógio de 1.1 GHz. Comparativamente ao anterior GPU integrado, o UHD 620, este tinha apenas 24 unidades de execução. Na prática, será possível jogar CS: GO a 70 FPS numa resolução de 1080p e 60 FPS no Rocket League, enquanto Fortnite consegue obter 30 FPS na mesma definição.

   

curtir:
GOG Galaxy 2.0 quer unificar todos os jogos e jogadores. Não importa a plataforma

GOG Galaxy 2.0 quer unificar todos os jogos e jogadores. Não importa a plataforma

Seja nas diferentes plataformas de distribuição digital de jogos no PC ou nos consoles, a nova ferramenta da GOG quer unir todos num único lugar.

Nos últimos anos, com o surgimento de diferentes plataformas de distribuição digital, sejam lojas ou ferramentas das editoras, causaram a dispersão dos videojogos no PC, e com eles a divisão dos jogadores, dificultando a comunicação. Se o Steam é o mais conhecido, para aceder a certos títulos os jogadores necessitam utilizar a Epic Store, o Discord e o GOG, já para não falar dos “clients” das próprias editoras: o Origin da Electronic Arts, o UPlay da Ubisoft, a Battle.net da Blizzard ou a Bethesda, para referir apenas alguns. E claro, as consolas PS4, Xbox One e Nintendo Switch.

A pensar no problema causado pela dispersão, a CD Projekt, detentora da GOG (Good old Games) pretende voltar a unificar numa única plataforma os jogos e os jogadores, independentemente do local onde tenham adquirido os títulos. O GOG Galaxy 2.0 pretende combinar múltiplas livrarias de jogos numa única e ligar os respetivos utilizadores espalhados pelos diferentes serviços.

O novo sistema vai permitir ver o que os amigos estão a jogar, as suas conquistas ou o tempo que levam em determinado título. E não pretende apenas unificar os jogadores de PC, porque as consolas estão incluídas no novo sistema, permitindo falar diretamente com os mesmos. Para tal os jogadores terão de ligar o GOG 2 às restantes plataformas, para importação dos seus títulos numa única lista. Os utilizadores podem utilizar filtros, produzir listagens, indexar os seus títulos ou personalizar a ficha do seu jogo com backgrounds ou capas dos jogos alternativas.

Os utilizadores podem manter-se informados dos títulos que estão para serem lançados, ou descobrir aqueles que são mais populares entre os amigos ou comunidade gaming. A empresa revelou ainda que a sua tecnologia foi construída com a segurança e privacidade em mente, e por isso os dados nunca serão partilhados com terceiros. A própria empresa não terá acesso aos dados dos jogadores, nem irá “espiar” o computador do utilizador. E com apenas um clique, os utilizadores podem remover jogos importados ou amigos da sua lista.

   

curtir:
O Tamagotchi está de volta (outra vez), agora em modo “on”

O Tamagotchi está de volta (outra vez), agora em modo “on”

Começou a contagem decrescente para o regresso da popular mascote eletrónica do final da década dos anos 1990. A nova versão chama-se Tamagotchi On e quer conquistar uma nova geração de pequenos cuidadores.

Aqui há alguns anos teve direito a um modelo comemorativo das suas duas décadas de existência e também chegou a ganhar vida numa app. Agora parece estar de regresso numa nova versão adaptada aos tempos modernos.

O novo Tamagotchi On vai ter ecrã (a cores) LCD de 2,25 polegadas, sensor infravermelhos e ligação por Bluetooth, o que lhe permitirá comunicar com outros Tamagotchi e também com o smartphone, através de uma app.

A nova versão vai custar 59,99 dólares e tem chegada marcada ao mercado norte-americano para 28 de julho. No site da Bandai há um relógio em contagem decrescente.

Apesar do ecrã a cores no lugar do a preto e branco e da possibilidade de ligação ao telemóvel, os objetivos continuam a ser os mesmos: cuidar e dar atenção ao animal de estimação virtual – mas agora com recursos “pagos” que antes não existiam, em troca de algumas horas de “pet sitting”, por exemplo…

   

curtir:
Jogos grátis no PS Plus para Maio

Jogos grátis no PS Plus para Maio

E eis que já foram revelados os jogos gratuitos para a Playstation deste mês de Maio, para os membros do serviço PS Plus.

Querem saber quais são os jogos? Então venham daí!

Jogos grátis no PS Plus para Maio

Depois de alguma ansiedade e de alguns dias de especulação eis que já existem novidades relativamente os jogos grátis disponíveis na PS Store para quem tem subscrições de PS Plus.

É este o alinhamento disponível para o mês de Maio para a Playstation 4:

Overcooked é um divertido e caótico “simulador” de cozinha, que pode ser jogado até 4 pessoas. Aqui, os jogadores e os seus colegas chefes de cozinha terão de preparar, cozinhar e servir deliciosos pedidos antes que os clientes saiam irritados. Para isso terão de afiar as facas e sacudir o pó dos seus uniformes de chefe, já que aqui não há margem para erros.

What Remains of Edith Finch é uma coleção de contos estranhos sobre a história amaldiçoada da família da jovem Edith Finch, que começa a desencadear-se algures no deslumbrante e inquietante Estado de Washington. Aqui, os jogadores terão de juntar-se a Edith numa aventura pela história da casa da família Finch, numa antologia de histórias jogáveis, e descobrir as circunstâncias macabras que envolvem os desaparecimentos que ocorrem em cada geração.

Para isso terão de ver as suas histórias únicas através dos olhos de Edith, interagir com o que a rodeia ao longo dos tempos e descobrir por que razão ela é a única sobrevivente da família Finch. De salientar que esta história evocativa e estranhamente deslumbrante de descoberta tem origem no estúdio Giant Sparrow, as mentes criativas por trás do popular título exclusivo da PlayStation, The Unfinished Swan.

As novidades para os membros do PlayStation Plus não ficam por aqui, já que a Sony anunciou ainda que, em maio, os subscritores do PlayStation Plus poderão ainda descarregar, sem custos adicionais, o título Timothy vs the Aliens, que venceu o Prêmio de Melhor Jogo Infantil na III Edição dos Prêmios PlayStation Talents em Espanha.

De realçar que Timothy vs the Aliens é uma aventura em plataformas num mundo aberto na qual um gangster terá de defender a sua cidade a preto e branco de uma invasão de alienígenas coloridos. O jogo decorre na Little Fish City, uma gigantesca cidade que os jogadores poderão explorar livremente até encontrarem os seus muitos segredos e missões. A cidade tem plataformas por todo o lado, e caminhar não será suficiente para atravessá-la. Para além disso, os jogadores poderão explorar toda a cidade em qualquer veículo que encontrarem no jogo.

Entretanto e relativamente a um dos jogos do momento da Playstation: Days Gone (esperem a nossa análise em breve), também foram divulgadas novidades.

Segundo a Sony Playstation, Days Gone vai receber novos conteúdos neste próximo Verão. Dessa forma estão previstos conteúdos adicionais gratuitos para o jogo, em Junho deste ano.

Esta atualização trará entre outras coisas, um novo modo: Sobrevivência. Este novo modo colocará à prova os jogadores, desafiando-os a terminarem a história num nível de dificuldade superior (aos 3 existentes atualmente). Entre as dificuldades que o modo Sobrevivência irá trazer, encontra-se a ausência de Fast Travel ou Survival Vision, e a remoção de todos os mapas e indicadores da interface durante o jogo.

Cada modificação foi pensada e desenvolvida com o objectivo de aumentar o nível de imersão e a tensão dos jogadores, de forma a criar a melhor experiência de sobrevivência possível.

Adicionalmente, todas as semanas, a partir de junho, será lançado um novo desafio relacionado ou com a mota do protagonista, com uma horda ou com o combate, para desafiar ainda mais os jogadores.

Todos estes jogos estarão disponíveis a partir do início do mês de Maio (de dia 7) e podem ser descarregados por todos aqueles que têm uma subscrição PS Plus válida.

O que acham destas ofertas? Quais os jogos que gostariam de ver disponibilizados nos próximos meses? Deixem-nos os vossos comentários!

Bons jogos!

SOS GUINCHOS

 

curtir: