0
  Login
Os avanços no âmbito científico-tecnológico alteram a forma de enxergar o mundo em que vivemos

Os avanços no âmbito científico-tecnológico alteram a forma de enxergar o mundo em que vivemos

O BINÔMIO CULTURA-CONHECIMENTO NO DIA A DIA

Arte urbano

Pare! Olhe ao seu redor. As ruas de várias cidades estão repletas de cultura. O bairro londrino do East End, no Reino Unido, as obras de Banksy e a arte efêmera proposta durante as Noites Brancas são exemplos de arte e cultura que acontecem diretamente na rua. Pintura, escultura, arquitetura, artistas de rua… tudo tem em comum a capacidade de captar a atenção de quem observa, inspirando-os e estimulando sua criatividade.

Empreendedores

Espanhol? Japonês? Sueco? Fale de onde você é, e eu direi como empreende. A cultura de cada país também influi na forma como uma pessoa se adapta às novas situações. Os países que valorizam a criatividade são mais propensos ao empreendedorismo. Por outro lado, as culturas asiáticas, com um conceito de fracasso ligado à honra, enfrentam uma barreira de entrada mais alta. Tal condicionamento pode ser verdadeiro hoje, mas a cultura não é um departamento estanque. A música, a arte e a gastronomia se misturam, enriquem e alteram a visão de mundo de cada povo.

Verde

Mergulhe na etiqueta verde. Turismo, design, alimentação, estética… A corrente que apoia o desenvolvimento sustentável e a ecologia passou de grupos sociais reduzidos a grandes empresas e instituições públicas. Já não falamos de cultura verde, mas de economia e emprego verde. A indústria acolhe o conceito e abre caminho a novas linhas de pesquisa e a uma nova cultura empresarial. A nível mundial, as pessoas, graças a uma grande alteração cultural, também se esforçam para obter um mundo mais sustentável.

Anuncie aqui:

curtir:
Cultura popular, o valor do conhecimento

Cultura popular, o valor do conhecimento

A cultura atua como um manto de conhecimento que nos envolve a todo momento. O rastro da ficção científica em vários de nossos avanços atuais é apenas um dos exemplos de como isso funciona.

“Atualmente, a cultura deve ser considerada como um conjunto de traços distintivos, espirituais e materiais, intelectuais e afetivos que caracterizam uma sociedade ou um grupo social.” Pelo menos, esta foi a definição da UNESCO em 1982, na declaração da Conferência Mundial sobre as Políticas Culturais, realizada no mesmo ano, no México. Essa é apenas uma das centenas de definições de cultura que existem. A Real Academia Espanhola da Língua, por exemplo, discute há anos o termo, que define como “conjunto de conhecimentos que permite a alguém desenvolver seu juízo crítico” e “conjunto de modos de vida e costumes”. Não é em vão que a palavra foi uma das mais buscadas em seu dicionário online nos anos 2013 e 2014. Mas a pergunta é: por que a cultura é importante?

As crianças aprendem observando o que as rodeia. Elas absorvem o que veem e vivem. Porém, ao crescer, nos esquecemos dessa forma de aprendizagem. Mas este não é um caminho sem volta. Se queremos nos aprofundar e avançar no conhecimento, devemos dar um passo atrás e nos fixarmos nos comportamentos cotidianos, no nosso entorno; temos que voltar a ser um pouco crianças.

Através dos tempos, a cultura e o conhecimento sempre andaram juntos. As artes plásticas, a literatura e a música servem de veículo de transmissão do conhecimento no espaço e no tempo. As obras de Da Vinci, que se movia de um campo a outro, da arte à tecnologia e vice-versa, inspiraram o trabalho de vários outros pesquisadores séculos mais tarde.

Mais próximo da nossa época, artistas urbanos, como o grupo russo Voina e o arquiconhecido Bansky, utilizam sua obra, a cultura, como ferramenta reivindicadora. O segundo, por exemplo, sintetiza e dá visibilidade de forma visual a questões como a contaminação urbana, a falta de liberdade e o conflito israelense-palestino. Tanto um como outro introduzem o debate político e social na cidadania.

A cultura, portanto, influi na forma de adquirir conhecimento. O acervo cultural se encontra muitas vezes por trás da criatividade e da inovação.É a nossa forma de enxergar o mundo, de o interpretarmos. Da mesma forma, os avanços no âmbito científico-tecnológico alteram a forma de enxergar o mundo em que vivemos. Um exemplo é a ficção científica, onde a ciência se inspira, entre outras coisas, na literatura e vice-versa. É um diálogo impossível de ser desligado.

A influência da literatura e do cinema

“Me teletransporte, Scotty.” A frase de Star Trek é umas das mais famosas da ficção científica televisiva. Porém, ainda não podemos teletransportar um ser humano do ponto A ao ponto B. Mais tarde, Michael Crichton fez uma nova tentativa em seu livro Linha do tempo, mas a ideia, que funcionava como se fosse um fax, apresentava falhas até na história criada pelo autor.

Porém, muitas outras histórias se transformaram em fonte de inspiração para cientistas. O escritor Julio Verne se adiantou um século às viagens espaciais com Da Terra à Lua e, alguns anos, à invenção do submarino torpedeiro com Vinte mil léguas submarinas. O livro foi publicado em 1870 e Isaac Peral construiu o primeiro submarino deste tipo em 1888, um ano antes do norte-americano Simon Lake apresentar seu torpedeiro Argonauta, o que aconteceu em 1898.

Subindo mais uma vez a bordo da Enterprise, a Star Trek nos lembra uma longa série de invenções que passaram, de uma maneira ou outra, da ficção científica às nossas mãos. O engenheiro eletrônico, considerado pai do celular, Martin Cooper, baseou-se no comunicador do capitão Kirk para a sua invenção; a Apple reconheceu que seu iPad tem muito a ver com os tablets utilizados na série; e o Google também apontou a Star Trek como ideia para um tradutor universal.

A cultura, em seu sentido mais amplo, nos rodeia, e muitas das suas expressões mais claras, como a arte e a ficção, subjazem em grande parte do nosso dia a dia. Ela está presente, basta olhar com atenção.

Anuncie aqui:

curtir:
Veículos autônomos: carros que dirigem a si mesmos

Veículos autônomos: carros que dirigem a si mesmos

O fato de que um carro dirija a si mesmo envolve mais tecnologia que magia. Radares, sensores, câmeras e inteligência artificial são alguns dos “truques” que se escondem atrás da carroceria dos veículos sem motorista, um avanço capaz de reduzir bastante o número de acidentes, mas também de revolucionar completamente a nossa economia. Entre e descubra quem (ou o quê) conduzirá o carro que você nunca dirigirá.

Infografía sobre coches autonomos

Anuncie aqui:

curtir:
Salário na área de TI

Salário na área de TI

Vale a pena trabalhar na área de TI?

Os salários são apresentados em um quadro que contém as seguintes informações: Cargos e Salários (do nível Júnior ao Sênior) em ordem alafabetica.

Conforme acompanho e vivo o dia a dia da área de Ti, atualmente existe uma falta muito grande de profissionais, então decidi postar essa tabela dos salários médios de profissionais da área de ti baseado em uma pesquisa salarial da Desix Software Solutions.

Acredito que ao divulgar os salários da área de TI, podemos atrair mais pessoas para preencherem as vagas de emprego que estão disponíveis. Os salários são bons e por isso são um bom atrativo para quem quer ingressar na área. Mas cuidado, se você está avaliando ingressar na área e ainda tem dúvidas, pesquise e verifique se você tem o perfil da área de TI. A evasão em cursos superiores de educação tecnológica chega a 82%, segundo estudo da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

 

 

Cargo Salário (R$)
Júnior Pleno Sênior
Administrador de banco de dados (DBA) 3.922,33 5.255,67 8.376,33
Administrador de rede 3.953,71 4.411,43 6.242,86
Analista de dados 3.200,00 4.500,00 6.000,00
Analista de Infra 4.200,00 5.000,00 6.500,00
Analista de microinformática 2.700,00 3.400,00 3.850,00
Analista de negócios 5.096,00 5.675,00 6.033,00
Analista de org. e métodos 2.500,00 4.500,00 5.000,00
Analista de processos 2.500,00 3.200,00 4.500,00
Analista de produção 3.973,00 4.106,67 5.002,33
Analista de projetos de sistemas 3.713,67 5.215,33 7.415,33
Analista de segurança de informações 4.406,00 4.588,00 6.488,33
Analista de sistemas 4.761,33 6.284,33 7.620,33
Analista de sistemas de internet 6.875,00 8.988,00 9.123,00
Analista de suporte de vendas 800,00 1.200,00 1.800,00
Analista de suporte ERP 2.000,00 3.000,00 4.000,00
Analista de suporte Linux 1.700,00 4.500,00 7.500,00
Analista de suporte Mainframe 3.000,00 4.200,00 6.000,00
Analista de suporte Notes 1.800,00 2.800,00 3.700,00
Analista de suporte Redes 2.100,00 3.000,00 4.500,00
Analista de suporte técnico 4.208,00 4.505,00 5.056,00
Analista de suporte Unix 2.500,00 3.200,00 4.500,00
Analista de suporte Windows 1.000,00 1.500,00 2.000,00
Analista de telecomunicações 3.608,00 5.725,33 7.992,33
Analista de testes 2.000,00 3.000,00 4.000,00
Analista programador  mainframe 2.200,00 3.800,00 5.800,00
Analista programador .NET 2.600,00 4.000,00 5.500,00
Analista programador Abap 4.200,00 7.200,00 9.500,00
Analista programador ASP 2.500,00 4.000,00 6.500,00
Analista programador C++ 3.000,00 4.200,00 7.000,00
Analista programador Delphi 2.500,00 3.800,00 5.500,00
Analista programador Java 3.000,00 4.500,00 6.000,00
Analista programador jr. – micro 2.759,00 3.432,00 3.824,00
Analista programador PHP 3.000,00 4.500,00 6.000,00
Analista programador progress 4.000,00 6.000,00 7.500,00
Analista programador Visual Basic 2.000,00 3.000,00 4.500,00
Analista segurança de sistemas 4.500,00 6.000,00 7.000,00
Arquiteto de testes 3.000,00 4.200,00 5.500,00
Auditor de sistemas 3.000,00 4.000,00 4.500,00
Chefe de sistemas 7.282,00 8.583,00 11.325,00
Chefe de suporte técnico 6.640,00 8.664,00 12.055,00
Chefe de telecomunicações 6.875,00 11.253,00 12.833,00
Chefe programação de sistemas 7.979,00 8.367,00 10.550,00
Consultor TI especializado 6.057,00 7.725,00 11.034,00
Consultor TI funcional 5.708,00 6.174,00 8.561,00
Coordenador de projetos de sistemas 7.450,00 10.248,00 12.477,00
Coordenador de suporte técnico 4.174,52 5.489,02 7.911,22
Engenheiro de sistemas – software 5.541,00 5.550,00 5.562,00
Engenheiro de telecomunicações 4.485,67 6.421,67 7.934,00
Executivo de contas 20.000,00 23.000,00 26.000,00
Gerente de contas TI 15.000,00 18.000,00 22.000,00
Gerente de e-commerce 13.334,00 15.156,00 20.622,00
Gerente de operação 6.000,00 8.000,00 11.800,00
Gerente de processos 12.000,00 12.500,00 15.000,00
Gerente de produção de operações 6.303,00 8.372,00 12.193,00
Gerente de projetos de sistemas 12.995,00 13.873,00 15.596,00
Gerente de segurança de sistemas sr. 11.060,00 12.192,00 14.333,00
Gerente de sistemas 15.596,00 18.088,00 22.529,00
Gerente de suporte técnico 11.857,00 11.993,00 14.423,00
Gerente de telecomunicações 16.678,00 19.552,00 24.260,00
Operador de computador 1.954,67 2.381,67 2.934,33
Programador .NET 2.500,00 3.500,00 5.000,00
Programador Abap 4.000,00 7.000,00 9.000,00
Programador ASP 1.500,00 2.000,00 3.000,00
Programador Delphi 2.000,00 3.500,00 5.000,00
Programador Java 2.500,00 3.800,00 5.500,00
Programador Mainframe 2.000,00 3.500,00 5.000,00
Programador PHP 2.500,00 3.500,00 5.000,00
Programador Visual Basic 1.800,00 2.800,00 4.000,00
Técnico de celular 900,00 1.200,00 1.800,00
Técnico de hardware 900,00 1.200,00 1.800,00
Técnico de microinformática 900,00 1.200,00 1.800,00
Técnico de suporte 900,00 1.200,00 1.800,00
Técnico de telecomunicações 3.072,33 4.323,67 4.955,00
Webdesigner 3.814,00 4.613,00 5.457,00
Webmaster 6.139,00 6.798,00 8.121,00

Sua empresa em destaque

Fale com a Thecnosystem

curtir:
Facebook pode pedir “selfie” para confirmar identidade de usuário

Facebook pode pedir “selfie” para confirmar identidade de usuário

Facebook pode pedir “selfie” para confirmar identidade de usuário

Uma usuária divulgou uma suposta mensagem do Facebook – que depois foi confirmada – pedindo para tirar uma foto e comprovar sua identidade

São Paulo – O Facebook pode pedir para seus usuários enviarem fotos de seus rostos para provarem que não são robôs.

Tudo começou após uma usuária do Twitter ter publicado um print de uma suposta mensagem da rede social, mais tarde confirmada como verdade pelo Facebook para a revista norte-americana especializada em tecnologia Wired, em que a rede pedia uma ‘selfie’ para comprovar a identidade do usuário.

A imagem divulgada no tuíte dizia “por favor, faça upload de uma foto em que seu rosto apareça claramente. Nós vamos analisá-la e depois vamos excluí-la permanentemente de nossos servidores”.

De acordo com uma nota da empresa para a Wired, a intenção por trás desse tipo de pedido de foto é identificar atividades suspeitas no site, principalmente durante a criação de contas, envio de pedidos de amizade e na criação, edição e pagamento de publicidade dentro da rede.

De acordo com o Facebook, os processos de identificação de atividade suspeita e de análise da fotografia são automatizados. Para determinar se a conta é autêntica, a rede social analisa a foto para verificar se ela é única.

A empresa, no entanto, preferiu não divulgar muitos detalhes para evitar que o sistema seja manipulado.

Um porta voz da empresa disse à Wired que esse teste com a fotografia é só um entre os vários métodos de verificação utilizados para detectar atividades suspeitas. Um perfil, por exemplo, que costumava postar fotos de Nova York e de repente começa a postá-las da Rússia é considerado suspeito.

O Facebook não divulgou a data de lançamento da técnica de verificação de contas por fotografias, mas usuários do fórum Reddit reportaram o mesmo tipo de problema já em abril.

No começo do mês, o Facebook liberou um outro mecanismo envolvendo fotografias. A partir da data, usuários da Austrália poderiam enviar suas nudes para a companhia, o que impediria outras pessoas de enviarem o mesmo arquivo em conversas pelas redes sociais da empresa.

O uso de reconhecimento facial como método de segurança está se tornando cada vez mais comum na indústria de tecnologia, como no caso da Apple, que substituiu o botão de home do iPhone pelo Face ID na edição de aniversário do smartphone.

 

curtir:
Brasileira de 20 anos vai hackear o planeta

Brasileira de 20 anos vai hackear o planeta

Hacker  Brasileira de 20 anos,  diz que vai hackear o planeta

Ingrid Spangler tem 20 anos e estuda Ciência da Computação na UFMG. A garota vem ganhando notoriedade no hacking, principalmente quando falamos sobre o Capture the Flag (CTF), modalidade de competição que reúne desafios de Segurança da Informação, os quais misturam diferentes tipos de conhecimento e tecnologias, podendo variar entre diversos temas.

Spangler é uma resistência: uma mulher em um ambiente massivamente dominado por homens. Líder da equipe Pyladies, Ingrid tem como missão, ao lado de outras mulheres igualmente importantes, promover, educar e impulsionar a existência de uma comunidade Python diversificada através de sensibilização, educação, conferências, eventos e encontros sociais — como as próprias garotas definem a equipe.

Aos 17 anos, logo ao final do Ensino Médio, Ingrid começou a se interessar por programação.

“Quando eu ouvi falar da área, percebi que era construída em volta da parte da matemática que eu mais gostava, além do meu passatempo favorito: a lógica.

Ingrid Spangler venceu o Hackaflag BH – que foi um presente de aniversário de 20 anos.

 

Hacker brasileira

spangler

Sociedade

Em uma sociedade patriarcal, é comum pensar que a Spangler sofreria algum tipo de resistência de seus familiares, por exemplo, quando decidiu ingressar no hacking e na Ciência da Computação — um mundo dominado, apenas hoje, pelos homens. Felizmente, e provavelmente um grande impulso para um sucesso futuro, foi a aceitação: “O meu desejo não é algo que sempre existiu, então a resposta dos meus familiares também não é algo que sempre existiu. Porém, nunca houve objeções da parte deles a partir do momento que eu entrei”.

Apesar desse apoio, Ingrid comentou que já sofreu assédio, principalmente online. “Eu conheço falhas de segurança e boas práticas online, portanto eu me defendo, tomo precauções contra possíveis ameaças online”. Spangler citou quais são as precauções, e essa dica você deveria carregar para sempre:

“Coloque senhas fortes e diferentes em todas as suas contas, junto com 2fa (verificação em duas etapas, dois fatores ou dois passos): se houver vazamento de informações de um site fraco, a senha que você sempre usa será usada para invadir os outros. Mude a senha padrão também dos seus aparelhos: chromecasts, câmeras de vigilância, box de televisão e roteadores, que são os principais alvos para botnets.

Tenha em mente que suas fotos íntimas podem ser usadas como ameaça e as destrua, cheque muito bem a segurança de sites onde coloca seu endereço e telefone. Não poste informações importantes no Facebook, evite entrar em suas contas em redes WiFi públicas. Não descarte ou venda seu computador sem dar wipe, pois se apenas deletar ou formatar, tudo o que havia nele pode ser recuperado com análise forense”.

E a dica mais importante, voltada para as garotas que buscam estudar hacking ou participar de algum curso de Ciências da Computação, é: “Cuide bem da sua saúde mental, o quanto antes melhor. Nunca esqueça que você é absurdamente inteligente e consegue fazer tudo o que quiser, inclusive esse curso”.

Capture the Flag

Como citamos anteriormente, o Capture the Flag (CTF ou “Capture a Bandeira”) é uma das competições mais presentes nos eventos hackers pelo mundo. Normalmente, os CTF são organizados no modelo “pergunta e resposta”: um competidor é desafiado a resolver um problema dentro de uma das categorias escolhidas e deve submeter ao sistema uma resposta — também chamada de “flag” — para ganhar e acumular pontos. Ao final, vence o desafiante ou a equipe que juntar mais pontos, ou bandeiras.

Entre os desafios, existem modalidades como: criptografia (Cifra de Cesar), redes (captura de pacotes), forense (análise de dumps ou restauração de arquivos), engenharia reversa (análise de binário, strings) e Web Exploitation.

Eu só digo que é um campeonato de hacking ético. Quem hackear mais sistemas mais rápido ganha

Ingrid Spangler entrou no mundo do CTF porque gosta de “descobrir coisas interessantes que não deveria em lugares aonde também não deveria estar olhando”, disse. “Um belo dia eu descobri que isso é uma modalidade de esport baseada em hacking chamada CTF”.

Dos 17 aos 19 anos, Spangler jogou diversas modalidades educativas de Capture the Flag, os wargames, nacionais e internacionais, sem o propósito de “ganhar no final”. Porém, com 19 em 2017, participou do Hackaflag BH, organizado pela Roadsec, e venceu a etapa exatamente no aniversário de 20 anos. Uma ótima estreia como “primeira competição pra valer”. A vitória rendeu uma viagem para São Paulo, local onde disputou a final do Hackaflag, no dia 11 de novembro.

Ingrid, qual é o próximo passo? O que você quer fazer agora?

Spangler: “Terminar a faculdade, hackear o planeta”.

Anuncie aqui:

Fale conosco:

curtir:
Falha de segurança muito séria no sistema operacional dos computadores Mac

Falha de segurança muito séria no sistema operacional dos computadores Mac

Falha de segurança muito séria no sistema operacional dos computadores Mac

Uma falha de segurança crítica presente na versão mais recente do sistema operacional de computadores Mac, (High Sierra), permite que qualquer pessoa entre no sistema com privilégios de superusuário (root) e, portanto, tenha acesso a todos os conteúdos armazenados no computador.

A decisão afeta apenas a versão mais recente deste sistema operacional da Apple, lançado em setembro passado.

É fácil de reproduzir. Tudo o que você precisa fazer é identificar-se na tela de registro.

Quando você inicia seu computador como root (a conta padrão do administrador do sistema em sistemas baseados em Unix, como MacOS ou Linux), deixe o campo da senha em branco e pressione o botão várias vezes seguidas.

Este procedimento também funciona para alterar qualquer configuração do sistema, uma vez que tenha sido acessado como qualquer outro usuário.

Basta digitar o nome do usuário raiz, deixar a senha em branco e pressionar várias vezes o botão de validação para acessar qualquer canto do sistema.

Também é possível acessar os computadores remotamente se ativar a função de compartilhamento de área de trabalho (por padrão, ele está desativado).

De acordo com Bill Evans, porta-voz da Apple, a empresa já está trabalhando em uma atualização de segurança que resolve o problema. A única maneira de corrigi-lo, no momento, é criar uma senha segura para o usuário raiz, que nos sistemas MacOS está oculto por padrão.

Por sua vez, em uma declaração oficial, a empresa solicita que você crie uma senha para o usuário root. “Para habilitar o usuário raiz e definir uma senha, siga as instruções encontradas aqui.  Se o usuário raiz já estiver habilitado, para garantir que a opção de senha em branco não se encaixa, siga as instruções na seção ‘Alterar senha’ de raiz “.

Críticas a empresa:

Vários especialistas criticaram na rede o modo como essa vulnerabilidade foi tornada pública. O desenvolvedor Lemi Orhan Ergin comunicou isso em um breve tweet publicado sem aviso prévio.

Em geral, entre desenvolvedores e especialistas em segurança, há uma tendência para seguir um código ético que pede à empresa que comunique primeiro a descoberta, de modo que os patches de segurança possam estar prontos quando a vulnerabilidade se torna pública. “Fazer isso coloca milhões de computadores em risco”, diz o desenvolvedor Amir Omidi.

A falha, em qualquer caso, é suficientemente grave para obter as cores para a Apple, uma empresa que sempre presume ter um sistema operacional mais seguro do que a concorrência. Na web que detalha as medidas de segurança do sistema operacional MacOS, a Apple recomenda expressamente a atualização para a versão mais recente do sistema operacional, High Sierra, para ser protegida contra qualquer ataque de forma simples.

Para muitos usuários de Mac, infelizes nos últimos anos com a prioridade de que a Apple parece estar dando seu outro sistema operacional, a iOS, essa falha de segurança mostra a falta de interesse que a empresa Cupertino coloca no mercado de computação tradicional.

Anuncie aqui:

 

curtir:
Cientistas encontram vida no espaço, mas calma que ainda não são ETs

Cientistas encontram vida no espaço, mas calma que ainda não são ETs

Cientistas encontram vida no espaço, mas calma que ainda não são ETs

Nesta segunda-feira (27), a agência de notícias russa TASS divulgou que cosmonautas do país encontraram bactérias vivendo no lado externo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Atualmente, os micro-organismos estão sendo estudados na Terra, de onde elas provavelmente vieram – não, elas não parecem ser alienígenas.

Porém, ninguém sabe exatamente como elas foram parar no casco da ISS e nem como sobreviveram no espaço. As bactérias foram coletadas com auxílio de cotonetes, sendo que elas não estavam ali quando as partes da ISS foram enviadas ao espaço. Acredita-se que, de alguma maneira, elas tenham migrado de tablets e outros materiais durantes caminhadas espaciais.

caminhada espacial

Bactérias foram encontradas no lado externo da ISS

“Acontece que, de alguma forma, esses cotonetes revelaram bactérias que estavam ausentes durante o lançamento do módulo russo da ISS. Ou seja, elas vieram do espaço exterior e se estabeleceram ao longo da superfície da estação. Agora elas estão sendo estudadas, mas parece que não representam perigo”, disse o astronauta russo Anton Shkaplerov.

Ainda que não sejam seres alienígenas, a existência de bactérias sobrevivendo no vácuo espacial é impressionante, já a amplitude térmica da ISS é gigantesca, podendo ir de -157 °C, no lado escuro, até 121 °C, no lado que recebe os raios solares! Além disso, se realmente forem bactérias terrestres, elas estão a mais de 400 km acima da superfície do planeta.

Notícia foi dada por agência russa. No entanto, esterilização da estação é um desafio, por isso é difícil excluir a possibilidade de contaminação por organismos terrestres.

Cosmonauta alega que bactérias que ‘vieram do espaço’ foram coletadas na Estação Espacial Internacional.

Anuncie aqui:

curtir:
Previsão do tempo no Brasil pode parar a qualquer momento

Previsão do tempo no Brasil pode parar a qualquer momento

Apesar de receber manutenção constante, o supercomputador Tupã, principal responsável pela realização da previsão do tempo no Brasil, pode deixar de funcionar a qualquer momento. Isso porque a máquina localizada no Centro de Previsão de Tempo e Meteorologia (Cptec) do Inpe, em Cachoeira Paulista, interior de São Paulo, está próxima do que os especialistas chamam de “fim da vida”.

“Se isso acontecer, o Cptec para”, afirma o chefe de operações do Cptec Gilvan Sampaio. “Sem a máquina, não temos como gerar as previsões”, prossegue o especialista, ressaltando a possibilidade de que a previsão do tempo pode simplesmente deixar de ser realizada de maneira precisa por aqui.

Sampaio lembra que, na última semana, a máquina quebrou no domingo e só foi consertada na terça-feira. Isso porque o contrato de prestação de manutenção da máquina venceu e não foi renovado, mas a companhia responsável por manter o Tupã funcionando continuou a realizar o serviço mesmo sem pagamento, contudo apenas em dias de semana. Como segunda, 20 de novembro, foi feriado em São Paulo, a previsão do tempo do dia 21 foi realizada com dados defasados do dia 19.

Tupa

O Tupã foi adquirido em 2010 por R$ 50 milhões em 2010 e, à época, a sua capacidade de realizar 258 trilhões de cálculos por segundo o colocava entre os 30 supercomputadores mais rápidos do planeta. Atualmente, ele não está sequer entre os 500 mais rápidos do mundo. De acordo com Sampaio, o padrão seria adquirir uma nova máquina a cada quatro anos, mas isso não foi feito, apesar de solicitações constantes de recursos desde 2014.

De acordo com o Estadão, o custo estimado para realizar a troca seria de R$ 120 milhões, mas o Inpe conseguiu apenas R$ 10 milhões para realizar reparos e substituições de componentes pontuais a fim de dar uma sobrevida de dois anos ao Tupã. E o panorama para o futuro não é nada animador, isso porque licitar, comprar e instalar um novo supercomputador levaria cerca de dois anos (e o dinheiro para isso sequer foi liberado).

Anuncie aqui:

curtir:
Setor de baterias deve investir US$ 750 bi em novas minas de lítio até 2030

Setor de baterias deve investir US$ 750 bi em novas minas de lítio até 2030

Será que vai faltar lítio? O metal é o principal componente das baterias atualmente utilizadas em smartphones, computadores e… carros elétricos. Como esse último setor está em franca ascensão — uma das grandes culpadas por isso é a Tesla Motors —, já há uma grande preocupação com relação às reservas. A projeção do Bloomberg New Energy Finance estima que devam ser investidos entre US$ 350 bilhões e US$ 750 bilhões em novas minas até 2030.

A alta demanda começou há dois anos, quando a falta do lítio triplicou seu valor e chegou a mais de US$ 20 milhões por toneladas em apenas 10 meses. E o cenário prevê crescimento no setor de veículos alimentados por eletricidade, com vendas globais perto das 24 milhões de unidades em todo o mundo em 2030 — mais do que o triplo comercializado atualmente.

Para ter uma ideia, cada modelo do Tesla Model S possui 7 mil baterias. Desse total, sete quilos são de lítio. Tianqi Lithium, SQM, Albemarle e FMC, as empresas que atualmente dominam esse cenário, terão que se desdobrar para suprir o equivalente a 35 plantas de energia do tamanho da gigante Tesla Gitafactory, que segue em construção.

América do Sul terá papel importante nesse contexto

A boa notícia é que a Terra possui uma reserva enorme de lítio e mesmo com a exploração massiva do metal nos próximo 13 anos não chegaremos a drenar sequer 1% de tudo o que há no planeta. E as grandes minas que atualmente abastecem o planeta estão na América do Sul, principalmente na Bolívia, no Chile e na Argentina.

Quase metade do lítio comercializado atualmente vem dos platôs do Atacama, nas divisas com os argentinos. Outra grande concentração está na região do condado de Cornwall, na Inglaterra. As companhias pretendem aumentar de 16 para 36 o número de locais para extração, contudo, há algumas condições que precisam ser debatidas pelas empresas e pelos governos locais, em especial a poluição e falta de água, barreiras muito presentes nos postos de trabalho.

 

 

curtir: