0
  Login
Serviços da Google estão doidos? São vários os que estão intermitentes

Serviços da Google estão doidos? São vários os que estão intermitentes

Ainda não sabe ao certo o que está a acontecer, mas a verdade é que existem vários serviços da Google que estão com problemas de funcionamento. Youtube, Analytics, Google Drive… são alguns dos exemplos dos serviços que estão “intermitentes”.

As falhas começaram a aparecer por volta das 19h50 e já são vários os que se queixam na internet.

De um momento para o outro, os serviços da gigante das pesquisas começaram a apresentar problemas! É verdade que não é normal uma situação destas, ainda mais vindo da Google, mas são vários os serviços que estão intermitentes. A razão para tal ainda é desconhecida, mas os reports no site DownDetector são já muitos…

Serviços da Google estão doidos? São vários os que estão intermitentes

Um dos serviços com mais queixas é sem dúvida o Youtube. Os utilizadores não estão a conseguir visualizar os conteúdos se estiverem autenticados no serviço. No entanto, tal problema parece não afetar todos os utilizadores.

Google Docs também está com problemas, não permitindo que os utilizadores acedam aos conteúdos.

No teste que fizemos ao Google Photos, verificamos que as imagens não são apresentadas. Os Álbuns também não são apresentados e não foi possível aceder as funcionalidades disponibilizadas por este serviço.

No Google Analytics também não são apresentados valores relativamente à monitorização de sites/serviços. Está tudo a “zeros”.

O Pplware continua a acompanhar este “problema geral” ao nível dos serviços da Google. Como referido, ainda não existe qualquer informação sobre o que está a acontecer, mas tais problemas deixam milhões de utilizadores em todo o mundo sem muitos serviços “críticos”.

Resposta da Google

We are experiencing high levels of network congestion in the eastern USA, affecting multiple service in Google Cloud, GSuite and YouTube. Users may see slow performance or intermittent errors. We believe we have identified the root cause of the congestion and expect to return to normal service shortly

   

curtir:
Xiaomi tem uma nova solução para smartphones com câmara sob o ecrã

Xiaomi tem uma nova solução para smartphones com câmara sob o ecrã

Bastariam dois anos para que o design dos nossos smartphones mudasse consideravelmente. Foi em 2017, com o iPhone X (iOS) precedido pelo Essential Phone (Android), que se popularizou o notch. Entretanto, este traço começou a ser reduzido e a Xiaomi tem a solução para a próxima geração de smartphones Android.

Estará o fim do notch, por fim, já à vista? E terá a Xiaomi a solução ideal para concretizar esta visão?

Abdicando das margens pronunciadas ou bezels espessos, os nossos smartphones Android e iOS estão cada vez mais elegantes. Dispositivos em que já só o vidro, o metal (e por vezes o plástico) são conjugados de forma a darem-nos o máximo possível de área útil para o ecrã. Por conseguinte, surgiram novos desafios.

2017 a 2019, o início e o fim do notch nos smartphones Android e iOS?

Como, por exemplo, esconder a câmara frontal, mas sem abdicar das suas funções? Ou onde albergar os sensores de proximidade e luminosidade? E, por fim, o auscultador? Onde pode este ser colocado sem perdermos a qualidade da chamada ou o detalhe na voz do interlocutor?

No entanto, todos estes desafios foram, gradualmente, encontrando resposta junto da indústria mobile. Aliás, a introdução do notch foi apenas o prelúdio para a criação de smartphones em que o ecrã ocupa perto de 90% da área do painel frontal. Agora, em pleno 2019 podemos estar prestes a conhecer um novo conceito da Xiaomi.

Ainda que para já seja apenas uma patente, pode representar a próxima geração de smartphones Android da Xiaomi. Aliás, não seria a primeira vez que seríamos surpreendidos pelos seus produtos arrojados, tomando, por exemplo, o Mi MIX original que abalou o status quode então.

Câmara fotográfica sob o ecrã

Outrora uma tecnologia com a qual apenas poderíamos sonhar, também os sensores biométricos rumaram ao ecrã dos smartphones. Entretanto, são já uma visão comum nos dispositivos Android, ainda que os dispositivos iOS tenham abdicado deste tipo de biometria para segurança e desbloqueio dos produtos.

No entanto, aquilo que a nova patente descreve, de acordo com a IT Home, é uma solução para albergar um sensor de imagem sob o ecrã. Por outras palavras, a câmara fotográfica frontal poderá assim migrar para baixo do painel IPS ou AMOLED (não especificado), sem, todavia, interromper de forma alguma o ecrã.

Operando uma tradução sucinta da descrição que acompanha os esquemas, temos a indicação de um ecrã secundário sob o ecrã principal. Cumpre ainda indicar que a patente foi submetida em novembro de 2018 tendo sido agora aprovada, por conseguinte, publicada.

Poderá a Xiaomi implementar esta execução em 2019?

Na prática, uma das possibilidades proporcionadas pelo desenho aqui representado é o da câmara ficar visível apenas quando for utilizada. Já quando não estiver em uso, seria assim disfarçada, ou praticamente invisível graças ao segundo ecrã.

Ainda que não tenhamos qualquer indício de um smartphone Android a ser construído segundo esta patente, nada impede a marca de o fazer. Estaremos atentos aos novos desenvolvimentos, não só desta marca mas de todo o mercado mobile, pois é já uma questão de tempo até que tal se materialize.

   

curtir: