0
  Login
PS Plus: a Sony vai subir os preços na Europa e no Brasil

PS Plus: a Sony vai subir os preços na Europa e no Brasil

A Sony Interactive Entertainment prepara-se para aumentar o preço da subscrição do seu serviço de jogos, o PS Plus. Com efeito, o novo plano de preços entra em vigor no dia 1 de agosto, tanto na Europa, bem como no Brasil. O caso foi avançado pela publicação pushsquare, entretanto, confirmado pela Sony.

De acordo com alguns jogadores, a Sony está a notificar os mesmos por email, suprimindo as dúvidas.

Partido dos atuais planos do serviço de subscrição para acesso aos jogos, temos as seguintes opções: pagamento mensal de 7,99 €, pagamento trimestral de 24,99 € e, por fim, o pagamento anual de 59,99 €. No entanto, a partir do próximo dia 1 de agosto teremos alterações na Europa, Brasil e Japão.

O serviço PS Plus vai ficar mais caro na Europa e no Brasil

Sendo estas as regiões que mais diretamente nos interessam, há várias especificidades a ter em conta. Já de acordo com a IGN, a subscrição mensal do PS Plus ficará mais cara, mas será a única afetada. Com efeito, esta modalidade passará de 7,99 € para 8,99 €. Contudo, o plano trimestral e anual não terão qualquer mudança.

Em síntese, a partir do dia 1 de agosto pagará 8,99 € pelo acesso mensal, 24,99 € pelo acesso trimestral e, por último, 59,99 € pelo acesso anual. O mesmo cenário encontra aplicação em França e na Alemanha, bem como no Japão e na Suécia com alterações apenas no plano mensal.

Relativamente à Suíça temos um aumento em todos os três planos. O mensal passa de 7,70 CHF para 9,90 CHF, o trimestral passa de 24,90 CHF para 27,90 CHF e, por fim, o anual passa de 59,90 CHF para 69,90 CHF.  É, portanto, o país do velho continente em que a escalada de preços será mais acentuada.

No Brasil também temos aumentos neste serviço da Sony para acesso aos jogos mediante uma subscrição. Aí passarão a ser cobrados 25,90 reais pela assinatura mensal. Já a assinatura trimestral custará 64,90 reais e, por fim, a assinatura anual custará 149,90 reais.

Da Europa ao Brasil, o aumento nos preços do serviço de jogos da Sony

A Sony justifica este aumento de preços com base nas condições de mercado. Assim, não temos mais detalhes ou justificações para esta medida transversal aos principais mercados mundiais. Em boa verdade, temos apenas uma adenda da tecnológica japonesa.

Esta mudança vai nos permitir continuar a fornecer um serviço de excelência a um preço atraente. Os subscritores vão poder continuar a desfrutar de todas as vantagens e funcionalidades do PS Plus, tal como o multijogador online, jogos mensais, 100 GB de espaço de armazenamento na nuvem e descontos exclusivos na PlayStation Store.

Por fim, a Sony dá ainda a saber que, mesmo cancelando a renovação automática do serviço, a sua subscrição será válida até ao final do período contratado. Portanto, já pagou, por exemplo, pelo acesso ao serviço durante um ano e tiver cancelado a renovação, continuará a ter todos os benefícios até ao fim desse ano.

A região norte-americana é a única isenta. A todas as demais será aplicado o novo plano de preços a 1 de agosto de 2019.

   

curtir:
Signify apresenta nova gama de produtos de iluminação inteligente em Portugal

Signify apresenta nova gama de produtos de iluminação inteligente em Portugal

A Signify, uma empresa ligada ao sector da iluminação, tanto para o sector profissional, como de consumo do grande público, apresentou esta sexta-feira a nova gama de produtos futuristas, que pretende revolucionar o conceito de smart city. A Exame Informática foi conhecer de perto as novidades, nomeadamente: a plataforma IoT, a Interact; a tecnologia de transmissão dados, Light Fidelity (LiFi); a luminária Philips Solar, que funciona com luz solar; por fim, a Philips Hue Outdoor, uma gama de iluminação para o exterior do lar – foram também apresentados dois casos práticos da aplicação da iluminação inteligente em municípios portugueses.

Interact – O conceito de iluminação inteligente está a chegar

Esta plataforma de Internet das Coisas (IoT) permite que os sistemas de iluminação LED estejam ligados a redes de sensores para recolher, gerir e processar dados.

Este sistema é altamente sofisticado, pois consegue gerar relatórios de análise energética em tempo real para otimizar consumos em cidades, monitorizar dados ambientais em meios urbanos, por exemplo, sobre o trânsito e poluição sonora, e alertar em casos de problemas técnicos, para que um técnico possa deslocar-se ao local e resolver a situação de avaria o mais rápido possível.

Os sensores instalados nos postes luminosos são ainda capazes de alertar serviços de emergência no caso de serem detetadas complicações de tráfego rodoviário, grandes ruídos, ou caso detete muito barulho gerado por multidões.

Foi também apresentado o Interact Pro, um tipo de iluminação que pode ser acionada sem fios, cujo segmento de mercado são as pequenas e médias empresas. Possui uma funcionalidade comunitária, que permite aos trabalhadores de uma empresa a capacidade de regularem a iluminação do seu local de trabalho de forma personalizada.

Light Fidelity (LiFi) – A luz que nos traz Internet

A Signify apresentou uma gama de luminárias com a tecnolgia LiFi incorporada, que além de proporcionar um ambiente iluminado, permite uma ligação à Internet de banda larga através das ondas de luz. Embora ainda seja um recurso pouco explorado, o espetro de luz visível oferece uma largura de banda grande (1000 vezes maior que banda que uma onda de rádio), que permite estabelecer uma ligação estável de um grande número de dispositivos IoT em simultâneo.

Mas, que outros benefícios pode trazer uma ligação à rede desta natureza? Em primeiro lugar, esta é uma alternativa de conexão, na medida em que pode substituir a transmissão através de frequências rádio em locais como hospitais, escolas ou fábricas. Pode ainda ser útil em zonas com pouco acesso a redes Wi-Fi, como por exemplo, locais subterrâneos.

As ligações Li-Fi oferecem também uma maior segurança, uma vez que só acede à rede quem está no local coberto pela luz irradiada pelo LED. Para receber a transmissão basta o utilizador ter uma pen USB que consiga converter o sinal para o dispositivo que está a utilizar.

Outra vantagem, é a capacidade de cada ponto de transmissão Li-Fi, conseguir levar a rede a um total de 15 pessoas por luminária LED.

Philips Solar – Depende do Sol e mais amiga do ambiente

A Philips Solar é um modelo de luminárias de exterior 100% autónomas, que aproveita a luz do Sol para iluminar espaços públicos. Possuem baterias de lítio ferro fosfato, um painel solar, sensor para fazer medições e têm um corpo de alumínio para lhe conferir uma maior durabilidade.

Alguns dos benefícios que este modelo traz são: dar luz a locais sem ligações elétricas; poupar energia; preservar espaços verdes, dado que não necessita de cablagem; é mais amiga do ambiente; a sua bateria é substituível; e faz autodiagnóstico da bateria e do LED.

Este modelo pode vir a ser aplicado em diferentes contextos: estradas, zonas rurais, parques, passeios pedonais, indústrias, escritórios, escolas, centros comerciais, entre outros locais.

Philips Hue Outdoor – Luz mais inteligente em casa

Por último a Signify mostrou a gama Hue Outdoor, criada para a decoração do lar. A marca oferece a possibilidade de adquirir lâmpadas para a iluminação da entrada de casa, do jardim e interior, que podem ser personalizadas consoante o gosto do utilizador e finalidade, por exemplo, uma festa no exterior, ou luzes programáveis para acender quando se entra em casa.

Esta tecnologia funciona através de um sensor que reage com a passagem de alguém, funciona através de uma ligação wireless, tem uma bateria como fonte de alimentação e é configurável ao gosto do utilizador.

Para os mais criativos, a Hue Outdoor oferece uma opção de poder iluminar locais com mais de 16 milhões de cores. Os preços destas lâmpadas começam nos 99,95 euros (Hue branca Kit inicial, modelo E27).

Aplicações práticas desta tecnologia em Portugal: Município de Paços de Ferreirae Freamunde

As Câmaras Municipais de Paços de Ferreira e de Freamunde lançaram um desafio à Signify para a modernização das luminárias, substituindo as lâmpadas antigas por lâmpadas LED, a fim de melhorar a iluminação pública dos municípios.

O desafio surgiu por duas grandes razões: em primeiro lugar, porque, por vários anos, ambos os municípios sofreram com problemas de iluminação. E, por outro lado, porque os municípios quiseram reduzir os custos de energia e cumprir os parâmetros ambientais estipulados pelo governo.

Ao todo, foram substituídas 14 mil luminárias no espaço de dois meses, dos quais duas mil destas integram o sistema Interac City – um sistema inteligente que oferece dados sobre eficiência, habitabilidade e sustentabilidade.

   

curtir: