0
  Login
Laboratório do INESC TEC para Indústria 4.0 já tem 12 robots para experimentação de tecnologias avançadas

Laboratório do INESC TEC para Indústria 4.0 já tem 12 robots para experimentação de tecnologias avançadas

O iiLab – Industry and Innovation Lab representa um investimento superior a um milhão de euros e é inaugurado hoje.

O  novo laboratório do INESC TEC dedicado às Tecnologias Avançadas de Produção, em particular da Indústria 4.0., e está já equipado com 12 robot, será um espaço de experimentação de tecnologias avançadas especialmente dedicado às empresas industriais que utilizam e desenvolvem tecnologias avançadas de produção.

A inauguração decorre a par do 3° Demonstrador Tecnológico promovido pela Agência Nacional de Inovação dedicado ao tema das Tecnologias de Produção e Sistemas Ciber-físicos, e conta com o secretário de Estado da Economia, João Neves.

O iiLab – Industry and Innovation Lab, epresenta um investimento superior a um milhão de euros provenientes de projetos nacionais com financiamento ao abrigo do programa Portugal 2020 – cerca de 700 mil euros -, projetos de financiamento europeu – aproximadamente 300 mil euros – e prestações de serviço a empresas – cerca de 300 mil euros.

Na semana passada António Paulo Moreira, coordenador do Centro de Robótica Industrial e Sistemas Inteligentes do INESC TEC, explicou em entrevista à Lusa que o novo laboratório, intitulado ‘Industry and Innovation Lab’ (iiLab), visa a “adaptação” das tecnologias “avançadas de produção” desenvolvidas pelo INESC TEC aos “casos reais” do tecido empresarial.

“O objetivo é colocar as tecnologias e inovações do INESC TEC num espaço mais semelhante às instalações industriais e transferi-las para o mundo real, de modo a que os empresários as vejam, tirem ideias e possam experimentar soluções sem terem de parar a linha de montagem das próprias empresas”, sublinhou.

O iiLab tem também uma componente de formação que é relevante nesta área.

curtir:
Intel revela processadores de décima geração com foco no gaming em ultraportáteis

Intel revela processadores de décima geração com foco no gaming em ultraportáteis

São os chips “Ice Lake” de 10 nm que têm uma gráfica integrada capaz de correr videojogos a 1080p.

A Intel lançou recentemente a nona geração dos seus processadores, mas não perdeu tempo a revelar os seus próximos chips durante o Computex, desta vez com especial realce na otimização de computadores ultraportáteis. Trata-se dos CPU anteriormente conhecidos como “Ice Lake” de 10 nanômetros, numa aposta da Intel em portáteis suportados pelos processadores da série U.

A décima geração de processadores Intel estará disponível nas famílias Core i3, i5 e i7, destacando-se por terem gráfica integrada baseada na 11ª geração do Iris Plus, que segundo o Engadget, consegue correr jogos a “uma velocidade decente a 1080p”. É explicado que a próxima geração do CPU se baseia na arquitetura Sunny Cove, com quad-core e um design de oito thread, capaz de alcançar velocidades de 4.1 GHz.

Já a nova gráfica integrada terá uma performance de um teraflop, com 64 unidades de execução e uma velocidade de relógio de 1.1 GHz. Comparativamente ao anterior GPU integrado, o UHD 620, este tinha apenas 24 unidades de execução. Na prática, será possível jogar CS: GO a 70 FPS numa resolução de 1080p e 60 FPS no Rocket League, enquanto Fortnite consegue obter 30 FPS na mesma definição.

   

curtir: