0
  Login
10 dos melhores videojogos que estreiam em fevereiro

10 dos melhores videojogos que estreiam em fevereiro

Jump Force junta personagens das mais populares séries de anime das últimas décadas e Far Cry: New Dawn explora o mundo pós apocalíptico que resultou de Far Cry 5. Mas há mais jogos em linha, como Anthem ou The Occupation.

Depois de um mês em que a indústria dos videojogos nos deu Kingdom Hearts 3 – um dos jogos mais esperados da última década – fevereiro promete manter a fasquia da qualidade ao mesmo nível. Ao longo dos próximos 28 dias, poderá esperar a estreia de títulos como Far Cry: New Dawn, Ape Out e o muito aguardado Anthem.

O primeiro grande nome a chegar ao mercado vai ser Trials Rising. A proposta foi desenvolvida pela Ubisoft e baseia-se nos desafios de perícia de motocross que fizeram escola nos sites de minijogos de outros tempos. Depois disso, a 15 de fevereiro, estreia Crackdown 3, um jogo de ação e aventura, exclusivo Microsoft, cuja data de lançamento inicial estava marcada para 2016. Os sucessivos adiamentos aumentaram as expectativas do público e o jogo deverá reunir as atenções dos jogadores de Xbox One e PC.

Apesar de recheado de jogos que se antevêem de qualidade, Anthem é a jóia da coroa de fevereiro. O jogo, desenvolvido pela BioWare e publicado pela Electronic Arts, é um RPG que vai colocar os utilizadores num mundo aberto repleto de tecnologia futurista, mas dominado por biomas selvagens. Nesta aventura, os jogadores têm de vestir a pele de um grupo de “soldados”, que cruza este planeta ficcional com o objetivo de impedir que outras ameaças perturbem a ordem natural das coisas.

Para conhecer 10 dos jogos mais promissores que vamos poder jogar em fevereiro, consulte a galeria abaixo.

curtir:
Facebook quer fundir mensagens de WhatsApp, Instagram e Messenger

Facebook quer fundir mensagens de WhatsApp, Instagram e Messenger

O plano dos responsáveis do Facebook é criar um protocolo único que permita trocar mensagens entre contas das diferentes empresas detidas por Zuckerberg. Para todos os efeitos, Facebook, Instagram e WhatsApp devem permanecer independentes, mas em 2020 já deve ser possível enviar mensagens através destes serviços usando uma única plataforma.

O objetivo desta equipa é implementar uma solução que corre em segundo plano, com encriptação end-to-end e que permita a troca de mensagens, por exemplo, do WhatsApp para o Messenger, a partir de uma só plataforma, noticia o New York Times.

Esta é uma estratégia já vista anteriormente: na sequência de fusões e compras, torna-se difícil manter diferentes bases de código. Para este caso em concreto, juntar um perfil relativamente anónimo de WhatsApp com um perfil quase inteiramente público do Facebook ou do Instagram pode trazer algumas dúvidas aos utilizadores.

Uma resposta do Facebook explica que «queremos construir as melhores experiências de mensagem que conseguirmos: e as pessoas querem enviar mensagens de forma rápida, simples, precisa e privada. Estamos a trabalhar para tirar o máximo partido dos nossos produtos de messaging».

curtir: