0
  Login
Novo Chromecast da Google

Novo Chromecast da Google

A Google anunciou que a nova versão do Chromecast está disponível em Portugal, 15% mais potente e com o preço a manter-se nos 39 euros.

O Chromecast é um aparelho que pode ser usado para transmitir facilmente conteúdos do smartphone para a TV. Existem milhares de aplicações compatíveis para transmitir, uma opção que, segundo o comunicado da Google, cada vez mais pessoas estão a tomar.

A nova versão do Chromecast está disponível em novas cores (preto ou branco), mantem o mesmo tamanho, mas a Google assegura uma melhoria de 15% na velocidade do hardware. Este aparelho suporta streaming contínuo a 1080p a 60 fotogramas por segundo, proporcionando uma imagem mais natural. O dispositivo trabalha perfeitamente em conjunto com o Google Home, bastando dizer o que se pretende como «Hey Google, quero ver o Cobra Kai no YouTube» ou dar comandos de voz para ver conteúdos no Netflix.

Uma última característica digna de destaque é a possibilidade de, quando não estiver a transmitir, personalizar a TV com novos Live Albums do serviço Google Fotos.

O novo Chromecast está já disponível em Portugal com o preço a manter-se nos 39 euros.

curtir:
Novo problema no ecrã do MacBook Pro pode sair caro aos utilizadores Apple

Novo problema no ecrã do MacBook Pro pode sair caro aos utilizadores Apple

É reconhecido por todos o cuidado e a atenção que a Apple coloca na criação dos seus produtos. A empresa procura primar pela qualidade de construção e pela robustez destes

Claro que estes não são perfeitos e vários problemas têm surgido ao longo dos últimos anos. O mais recente, o flexgate, afeta os MacBook Pro mais recentes e pode valer aos clientes uma reparação muito cara.

Há um novo problema de construção dos produtos da Apple

Ainda não é um problema massificado, mas certamente existem já muitos relatos que revelam um problema que estará para surgir em breve para a Apple. Os MacBook Pro de 2016 e dos anos seguintes estão a apresentar problemas sérios no ecrã.

Os sintomas são descritos de forma simples e revelam a presença de uma luz fantasma na base do ecrã, quando este está aberto. Além disso, outro sintoma, este mais grave, revela que o ecrã deixa de funcionar totalmente aberto. Apenas com parte da tampa aberta este consegue ser usado.

A causa está num simples cabo de ligação do monitor

Das muitas avaliações e reparações que têm sido tentadas, surgiu a explicação imediata para este problema. Os cabos que ligam a motherboard do MacBook Pro ao ecrã estão a ficar gastos e enquanto estão assim deixam de funcionar.

Este problema parece existir apenas nestes modelos graças à presença da Touch Bar. Com este novo elemento, os filamentos do cabo de ligação ao ecrã tiveram de ser reduzidos na sua espessura.

Com o acumular do tempo, e muitos reportam o problema após o primeiro ano, estes acabam por se gastar. É precisamente aqui que o problema reside e se começa a manifestar, com a imagem a não surgir.

A solução passa pela troca do ecrã do MacBook Pro

Assim sendo, claro que a primeira ideia de todos os utilizadores é realizar a substituição do cabo. Esta seria uma situação normal, realizável de forma fácil nos modelos anteriores. O seu preço rondaria os 6 dólares, nos mercado americano.

O que está também a ser descoberto é que, dada a sua natureza de construção, esta reparação não pode ser realizada. A opção recai na substituição de todo o monitor, algo que faz subir o preço para os 600 dólares.

Problema flexgate pode alastrar-se a outros modelos da Apple

Apesar de estar por agora contido ao MacBook Pro, especula-se que o problema possa em breve alastrar ao MacBook Air mais recente. Este novo modelo usa a mesma filosofia de construção da Apple e não deverá estar imune ao problema do flexgate

Apple assumiu a sua posição de silêncio face a este problema

Naturalmente que a Apple não reconheceu ainda o problema e igualmente irá manter essa posição no futuro próximo. Desta forma todas as despesas de reparação têm estado a ser assumidas pelos utilizadores afetados.

Existe no entanto uma petição já a circular e que pede à Apple que crie um programa de reparação gratuita. Este pode ser encontrado num site criado com o fim de descrever e alertar para este problema.

Aguarda-se por agora uma resposta da Apple a este problema. Caso a empresa o admita e assuma, poderá em breve surgir a tão esperada solução. Com ela virá também a substituição dos ecrãs dos MacBook Pro com problemas.

Mais uma vez surgem problemas em equipamentos da Apple que não se esperariam. Estes tipos de situações deveriam ser detetadas nos testes de resistência que são esperados e que deveriam existir.

curtir: