0
  Login
Blockchain poderá promover contratos de trabalho inteligentes e eliminar intermediários

Blockchain poderá promover contratos de trabalho inteligentes e eliminar intermediários

A tecnologia promete mudar o paradigma do mercado laboral, permitindo contratos que se executam automaticamente.

A tecnologia Blockchain poderá ter um enorme impacto no mercado laboral nos próximos anos. Segundo a previsão da Future First, em parceria com a Michael Page, que identifica as principais tendências do mercado de trabalho no futuro, serão utilizados contratos inteligentes que se executam automaticamente, de acordo com um código premeditado. A sua utilização elimina intermediários, segundo os especialistas.

Segundo é mencionado, o Blockchain irá proporcionar novas formas de ter a certeza das coisas, assim como o armazenamento da informação e autenticação dos processos, executando-os de uma forma muito segura. O uso da tecnologia terá impacto em diferentes aspectos do mercado laboral, sendo a eliminação de intermediários um deles, já que os contratos serão baseados em algoritmos e não pessoas.

O segundo impacto será a transparência e integridade. Segundo o relatório, a nova verdade é tangível e mecanizada, com as empresas a terem um nível mais elevado de responsabilização. Isto significa que os candidatos passam a ver como é realmente uma empresa, o que leva a uma construção de reputação para atrair talentos.

O Blockchain vai também reforçar a economia do trabalho esporádico, em que os contratos permitem o pagamento no ato. Isto significa que os trabalhadores independentes só realizam atividades quando existe procura pelos consumidores, em vez de um vínculo com um único empregador. Segundo é referido no estudo, este tipo de atividade teve um aumento de 50% na última década nos Estados Unidos. Por fim, é referido que a programação será mais valorizada nos serviços apoiados por Blockchain.

O estudo conclui que há cada vez mais uma procura de uniformidade entre o criador de valor e os respetivos beneficiários. Para tal serão utilizadas estruturas de token, em que as pessoas passarão a ter capacidade de se tornaram os seus próprios patrões.

curtir:
Volkswagen prepara-se para lançar o I.D., um elétrico ao preço de um Golf a diesel

Volkswagen prepara-se para lançar o I.D., um elétrico ao preço de um Golf a diesel

Com o sucesso que os veículos elétricos começam a ter, existem cada vez mais marcas a trabalhar nas suas propostas. Se a maioria tem apostado em modelos de gamas superiores, a Volkswagen parece estar a apostar na massificação.

O I.D. será a proposta Volkswagen e o seu preço deverá ser uma surpresa. A marca estima que o I.D. terá o preço de um Golf a diesel.

Foi o proprio Jürgen Stackmann, um dos homens fortes da Volkswagen, que veio a público mostrar mais algumas das futuras características da próxima proposta da marca no campo dos veículos elétricos.

Ainda com o nome I.D, este será um veículo elétrico destinado às massas e sem muitas das linhas que por agora têm serviços de base a estes veículos.

Segundo o que Stackmann publicou no Twitter, o I.D. terá a capacidade de percorrer até 550 km e terá o preço de um Golf a diesel, o que o coloca numa posição muito confortável no mercado dos veículos elétricos. Especula-se que possam existir várias versões, com uma de entrada de gama mais barata, com um alcance de cerca de 330 km.

Quanto às baterias, o I.D. deverá ser criado com uma plataforma partilhada por vários modelos, que albergará 2 tipos de baterias, umas de 111 kWh, de maior alcance, e outras de 48 kWh para o modelo de menor alcance.

O I.D. deverá ver a sua velocidade máxima limitada a 160 km/h, uma vez que se sabe que a velocidades mais elevadas os consumos dos elétricos aumentam de forma exponencial, reduzindo a duração das baterias.

Ainda é cedo para saber muito mais sobre o I.D, mas a Volkswagen espera ter o carro elétrico no mercado já em 2020, com uma proposta acessível e de custos mais reduzidos do que os atuais veículos elétricos.

curtir: