0
  Login
Nubia X: O “estranho” smartphone de dois ecrãs que dispensa câmara selfie

Nubia X: O “estranho” smartphone de dois ecrãs que dispensa câmara selfie

Enquanto a maioria das fabricantes tende a inserir mais câmaras nos seus dispositivos, a Nubia anula por completo os sensores frontais. Mas sim, vai continuar a tirar selfies. Mas como?

O Nubia X é um smartphone “atrevido” que pretende mudar o paradigma da disposição das câmaras fotográficas, que por norma estão localizadas na parte frontal e traseira, mediante a utilização para selfies ou paisagens, por exemplo. No novo modelo da Nubia acabaram-se as câmaras selfie (e os já tradicionais notches), as lentes concentram-se na traseira, mas não é por causa disso que vai deixar de tirar selfies. Para ver a sua imagem ao “espelho” e enquadrar-se na fotografia, o dispositivo conta nada mais do que um segundo ecrã na parte traseira…

Um leak do Nubia X, que vai ser apresentado ainda hoje na China, mostra o funcionamento do smartphone. Não se trata de um ecrã traseiro convencional, pois quando está desligado nem se dá pela sua existência. O ecrã está integrado na tampa traseira, como pode ver na mensagem do utilizador Ice Universe na sua conta do Twitter que o testou. O ecrã é totalmente funcional, mostrando não só a câmara como toda a dashboard do dispositivo.

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir:
OutSystems expande iniciativa de Inteligência Artificial e Machine-Learning

OutSystems expande iniciativa de Inteligência Artificial e Machine-Learning

A OutSystems apresentou o outsystems.ai, um novo programa “que potencia a missão da empresa em levar o poder da Inteligência Artificial e Machine-Learning (IA/ML) ao desenvolvimento de software”.

O projecto outsystems.ai tem como base a iniciativa de Inteligência Artificial do Projecto Turing, anteriormente anunciada pela empresa. O projecto Turing, baptizado com este nome em homenagem ao pai da ciência da computação e inteligência artificial Alan Turing, estabeleceu um novo Centro de Excelência de Inteligência Artificial em Lisboa.

“A iniciativa outsystems.ai ilustra o compromisso da OutSystems para explorar novas tecnologias que melhorem os processos de desenvolvimento de software”, explicou António Alegria, líder do grupo de Inteligência Artificial da OutSystems. “Os seres humanos que falam a linguagem dos computadores trouxeram a tecnologia para um longo caminho, mas à medida que as máquinas continuam a mudar, e a sua presença nas nossas vidas diárias aumenta, precisamos de desenvolver a comunicação bidireccional de uma forma que seja mais natural para todos”.

A OutSystems também anunciou o seu Early Access Program (EAP) para o novo co-piloto de Inteligência Artificial para o desenvolvimento de aplicações do projecto outsystems.aio. Com a utilização e feedback facultado, os participantes do EAP poderão também ajudar a OutSystems a melhorar a precisão do outsystems.ai e ajudar a determinar o caminho do projecto no futuro.

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir:
7 jogos com os gráficos mais realistas da atualidade

7 jogos com os gráficos mais realistas da atualidade

São sete, mas poderiam ser muitos mais. A indústria dos videojogos recomenda-se, para quem gosta de jogos graficamente impecáveis e foto realistas, e os próximos anos prometem ser de trajetória ascendente no que toca à profundidade e definição dos elementos visuais que compõem algumas das aventuras mais imersivas deste sector do entretenimento.

A evolução neste campo justifica-se pelo desenvolvimento tecnológico, que deu azo à criação de motores cada vez mais poderosos e de discos de armazenamento com capacidade suficiente para suportar a extensão narrativa e a minúncia gráfica com que estes títulos são criados.

Por outro lado, a aproximação da realidade também permitiu que os estúdios nos entregassem obras cada vez mais familiares, baseadas em lugares reais, como é o recente caso de Marvel’s Spider-Man, que usa uma réplica da cidade de Nova Iorque como mapa. Adicionalmente, mesmo nos universos de fantasia, as personagens podem agora ambicionar a parecerem-se mais com a realidade.

No último God of War, por exemplo, em que Kratos surge numa fase mais avançada da sua vida, o tratamento cosmético que lhe é dado à pele, de forma a evidenciar os traços da experiência e da idade, deixam-no velho, mas de forma orgânica, sem que haja necessidade de exagerar seja o que for. Todos os pormenores são personalizáveis e ajustáveis para que os criadores possam passar a mensagem certa sem que, para isso, tenham de perder o tom que querem imprimir no jogo.

É por isto que os últimos anos têm sido ricos em experiências interativas, imersivas e detalhadas, que nos trazem aventuras de outros tempos, de outros universos e de outras dimensões, sem que o grafismo tenha de sofrer com a extensão da criatividade dos developers. No entanto, continuam a existir patamares que só algumas obras conseguem alcançar.

Forza Horizon 4, Uncharted 4, Detroit: Become Human e Battlefield 1 são apenas alguns dos melhores exemplos do passado recente. Mas para além dos sete jogos que lhe apresentamos aqui, há muito mais para explorar. Mas se está em busca de uma aposta segura, que lhe garanta um de jogo esteticamente aprumados, com texturas, sombras e reflexos realistas, siga as sugestões da galeria abaixo.

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir
curtir:
MIT desenvolve robôs do tamanho de células humanas

MIT desenvolve robôs do tamanho de células humanas

A nanotecnologia parece estar a entrar num novo patamar. Há já tecnologias que podem fabricar, em larga escala, pequenos robôs do tamanho das células humanas.

Investigadores do MIT desenvolveram uma tecnologia que permite criar unidades biológicas tão pequenas que só podem ser observadas através de microscópios, mas que são “inteligentes”.

Dúvida: Células humanas ou robôs?

Os investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) conseguiram produzir tecnologia capaz de criar robôs tão pequenos que se podem comparar ao tamanho de uma célula humana. Mais que isto, esta tecnologia tem a capacidade de fabricar estas unidades em grande escala.

As células são unidades biológicas com um tamanho apenas visível através de microscópios. As células humanas, que estão no nosso corpo, que fazem parte da estrutura dos nossos tecidos, órgãos e ossos, foram a inspiração para que o MIT desenvolvesse tecnologia capaz de criar robôs tão pequenos.

Chamam-se Syncells ou células sintéticas

Os dispositivos microscópicos, que a equipa chama de “syncells” (abreviação de células sintéticas), podem eventualmente ser usados ​​para monitorizar as condições dentro de um oleoduto ou gasoduto, ou para descobrir doenças enquanto flutuam na corrente sanguínea.

A chave para fabricar estes dispositivos minúsculos em grandes quantidades é um método que a equipa desenvolveu para controlar o processo de fraturação natural de materiais frágeis e atomicamente finos, direcionando as linhas de fratura para que produzam bolsos minúsculosde tamanho e formato previsíveis. Embutidos nestes bolsos estão circuitos eletrónicos e materiais que podem recolher, gravar e imprimir dados.

O novo processo, chamado de “autoperfuração”, é descrito num artigo publicado na revista Nature Materials.

Grafeno na estrutura dos robôs

O sistema usa uma forma bidimensional de carbono chamada grafeno (um material ultrafino, mas extremamente forte), que forma a estrutura externa das minúsculas syncells.

Uma camada do material é colocada numa superfície, e pequenos pontos de um material de polímero, contendo os componentes eletrónicos dos dispositivos, são depositados por uma impressora 3D a jato de tinta sofisticada. Aí é colocada por cima uma segunda camada de grafeno.

Robôs semelhantes a células

O tamanho assemelha-se ao tamanho de um glóbulo vermelho humano, de cerca de 10 micrómetros de diâmetro, até cerca de 10 vezes este tamanho. Esses objetos minúsculos “começam a parecer e a comportar-se como uma célula biológica viva. De facto, sob um microscópio, é possível convencer qualquer pessoa que é mesmo uma célula ”, diz Strano.

Como demonstração, a equipa “escreveu” as letras M, I e T num array de memória dentro de uma syncell, que armazena as informações em vários níveis de condutividade elétrica. Esta informação pode ser “lida” usando uma sonda elétrica, de forma a mostrar que o material pode funcionar como uma forma de memória eletrónica na qual os dados podem ser gravados, lidos e apagados à vontade.

Estamos perante um novo nível de tecnologia que tem o potencial para criar dispositivos inteligentes em microescala, que podem realizar tarefas em conjunto que nenhuma partícula poderia realizar sozinha.

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir:
Exclusivo Pplware: Conheça o novo smartphone Elephone A5

Exclusivo Pplware: Conheça o novo smartphone Elephone A5

O Pplware está a acompanhar a equipa da Elephone em Rabat (Marrocos), onde a marca chinesa abriu ontem a sua primeira loja oficial. Em conversa com o CEO da empresa, Mr. Ji, este deu-nos a conhecer o novo, poderoso e elegante smartphone Elephone A5 que chegará ao mercado em breve.

Vamos conhecer melhor o Elephone A5, um smartphones com 5 câmaras!

Foi durante a abertura da nova loja da Elephone em Marrocos que Mr. Ji Jingui nos deu a conhecer o novo smartphone Elephone A5. Segundo o CEO da empresa, o smartphone encontra-se neste momento em testes e validações e em breve chegará ao mercado.

De acordo com a informação à qual o Pplware teve acesso, este smartphone vem com um SoC Octa-Core Helio P60 da MediaTek e tem um ecrã de 6,18″ FullHD+ .

O A5 da Elephone estará disponível em três versões:

  • 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento
  • 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento
  • 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento

O sistema operativo é o Android 8 e a bateria é de 4000 mAh.

Este smartphone destaca-se por incluir um sensor biométrico na parte lateral do dispositivo que, segundo a marca, facilita a autenticação do utilizador.

Elephone A5 tem 5 câmaras

Tal como o Pplware já tinha avançado, o este smartphone terá 5 câmaras, sendo que 3 estão posicionadas na parte traseira e 2 na parte frontal.

As câmaras traseiras são de 12 MP / 5 MP / 2 MP, que tirarão partido da inteligência artificial, enquanto as frontais são de 20 MP / 2 MP.

De referir que as duas câmara frontais estão posicionadas num pequeno notch, “libertando” assim algum espaço para informações do sistema.

Destaque ainda para o facto de ter suporte para NFC e carregamento Wireless. De acordo com o que o Pplware já testou, este é um smartphone bastante robusto, com excelente desempenho e com um design muito elegante. De salientar ainda a excelente área ao nível do ecrã que é oferecida por este dispositivo. Adoramos a cor!

Relativamente a preços e disponibilidade, ainda não há nenhuma informação.

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir:
IBM avança para a aquisição mais cara de uma empresa de software: 34 milhões

IBM avança para a aquisição mais cara de uma empresa de software: 34 milhões

A IBM e a Red Hat vão unir esforços no desenvolvimento da IBM Cloud, ao mesmo tempo que partilham uma filosofia open source.

Em 2014, o Facebook comprou o WhatsApp por 22 mil milhões. Em 2016, a Microsoft anunciou e concluiu a compra do LinkedIn, num negócio de 26,2 mil milhões de dólares. Estas foram até aqui as duas aquisições de empresas de software mais caras, mas a IBM pretende agora suplantá-las, com a compra avaliada em aproximadamente 34 milhões da Red Hat, uma empresa focada em código aberto.

A Red Hat assenta o seu negócio no valor do open-source, disponibilizando o código dos seus produtos de forma gratuita para que outros possam usá-lo. Além de um sistema operativo destinado ao mundo empresarial – o Red Hat Enterprise Linux –, a Red Hat dispõe de outras soluções de software que passam pela nuvem (ou, melhor, pela hybrid cloud), pelo Linux, pelos chamados containers, pelas tecnologias Kubernetes e pela automatação. Com a ajuda da Red Hat, empresas podem desenvolver plataformas baseadas na nuvem para os seus centros de dados ou gerir aplicações que correm em diferentes serviços de cloud.

Se a IBM também bebe um pouco da filosofia do código aberto, o match com a Red Hat dá-se por razões de negócio. Ora, em Junho, as ações da Red Hat desceram 14% num só dia depois de a firma ter desapontado os investidores; e têm vindo a descer 17% desde então, segundo reporta a revista Wired. Por seu lado, a IBM não tem conseguido modernizar o seu negócio de alojamento para a nova era da cloud, apresentando uma oferta à altura da Amazon Web Services, da Microsoft Azure ou da Google Cloud. A empresa centenária tem vindo a trabalhar com a Red Hat nesse sentido e a ideia é agora estreitar essa relação. Uma vez concluído o negócio, a Red Hat integrará a equipa de Hybrid Cloud da IBM, que já representa um negócio de 19 mil milhões de dólares, mas será uma unidade distinta e permanecerá focada em software open source.

“Com esta aquisição, a IBM continuará comprometida com a gestão aberta, as contribuições de código aberto, a participação na comunidade de código aberto e o modelo de desenvolvimento da Red Hat, além de promover seu amplo ecossistema de programadores. Além disso, a IBM e a Red Hat continuarão comprometidas com a contínua liberdade do código aberto, através de esforços como o Patent Promise, o GPL Cooperation Commitment, a Open Invention Network e a LOT Network”, lê-se no comunicado da IBM, onde acrescenta que, apesar dos esforços conjuntos para desenvolver a IBM Cloud, vai manter parcerias com a Amazon, Microsoft, Google, Alibaba e outras empresas com serviços de cloud.

O negócio entre a IBM e a Red Hat está agora sujeito às autorizações administrativas e regulatórias, prevendo-se a sua conclusão em meados de 2019. A IBM irá pagar 190 dólares em dinheiro por ação da Red Hat, o que poderá totalizar 34 mil milhões de dólares.

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir:
Dualshock 4 para a PlayStation 4 cheio de “bling-bling”

Dualshock 4 para a PlayStation 4 cheio de “bling-bling”

Empresa especialista em modificações com materiais de luxo, lançou um comando para a consola da Sony em ouro de 24 quilates.

A Brikk é uma empresa que se dedica à construção de peças extravagantes e de luxo e tem como objetivo criar produtos “nada menos que fabulosos, que façam inveja aos demais”, lê-se no seu site oficial. “Há aqueles que são apenas ricos, e depois há aqueles que são fabulosamente abastados”, apontando o seu público-alvo…

A empresa já construiu iPhones Xs, Airpods 2 ou Watch 4 em ouro de 24 quilates, ultrapassando os 10.000 dólares de preço a pagar. Mas agora é a vez de “ostentar” a riqueza no gaming, com a construção do Lux DualShock 4 para a PS4 com o mesmo material valioso. Existem dois modelos do comando, o Premium e o Deluxe.

O comando Premium foi construído à mão, revestido por ouro de 24 quilates e inclui um botão PlayStation em ouro sólido de 18K com sete diamantes incrustados, num total de 0,25 carats. Os restantes botões são comuns aos modelos convencionais. Já a versão Deluxe, tem todos os botões sólidos em ouro de 18K, incluindo o dpad direcional, “recheados” de diamantes, somando 2,20 carats.

Os compradores poderão ainda personalizar o comando, seja em platina, ouro rosado, ródio preto ou titânio. Já os botões podem ser feitos de titânio, carbono, zinco ou magnésio. Os clientes podem ainda dar um toque especial, a pedido, de outras pedras preciosas, tais como diamantes, rubis, esmeraldas e safiras.

A empresa está a enviar o comando para qualquer local do mundo, demorando entre três e quatro semanas de entrega. E o preço, perguntará? O Classic arranca nos 7.400 euros (8,500 dólares) e o Deluxe pode ser pedido a partir dos 12.200 euros (14.000 dólares).

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir:
Primeira criança extraterrestre pode nascer em 2024

Primeira criança extraterrestre pode nascer em 2024

Uma empresa holandesa pretende fazer o primeiro parto no Espaço em uma missão que será realizada em duas fases diferentes. Só em 2022 é que vai andar à procura de “pais espaciais” voluntários.

Enquanto o fundador da SpaceX, Elon Musk, quer colonizar Marte e empresários bilionários, como Richard Branson, da Virgin, e Jeff Bezos da Amazon, estão a tentar avançar com a indústria do turismo espacial, a SpaceLife Origin quer realizar o parto do primeiro bebé espacial. E acredita que isso será possível já em 2024.

Para se tornar a primeira empresa a tornar possível a reprodução humana no espaço, a organização holandesa diz que está a construir uma incubadora de embriões espacial que será enviada para o Espaço em 2021, levando óvulos humanos e espermatozóides.

Uma vez fora da Terra, acontecerá a fertilização até que se forme o embrião e, quatro dias depois, a incubadora regressará ao nosso planeta com os óvulos já fertilizados para serem inseminados artificialmente.

Em uma segunda fase do processo e três anos depois, as mulheres grávidas serão enviadas para o Espaço para que possam dar à luz o primeiro ser humano…extraterrestre.

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir:
Usuário desvenda enigma e recebe recompensa de 310 Bitcoins

Usuário desvenda enigma e recebe recompensa de 310 Bitcoins

Um ex-minerador de bitcoin anônimo chamado “Pip” lançou, no início deste mês, um desafio que levou o vencedor a uma carteira de bitcoin com 310 BTCs, avaliados hoje em R$ 8 milhões.

De acordo com o site Bitcoinchallenge, criado exclusivamente para o enigma, os interessados em ganhar a fortuna tinham que decifrar códigos em quatro fases diferentes, observando uma enigmática imagem.

“Há 310 BTC escondidos na imagem. Boa sorte!”, diz o site. A frase soa desafiadora, ainda mais quando se trata de um enigma provavelmente muito complexo para se resolver.

No entanto, desafios como este são um jogo de quebra-cabeça comum no meio hacker.

O criador do jogo deixa bem claro que resolveu ‘doar’ um pouco do muito que ele ganhou durante sua fase de mineração e também de airdrops. Estes, segundo ele, são os responsáveis por sua maior parte de criptomoedas.

Ele também disse que seus amigos e seus familiares sabem do quanto ele está bem de vida, mas que prefere permanecer anônimo apenas por questão de segurança.

Além do quarto nível contendo 310 BTCs, havia também o nível 1, cujo prêmio escondido era de 0,1 BTC (R$ 2.500), o nível 2, que valia 0,2 BTC (R$ 5.100) e pela terceira parte cuja carteira continha 0,31 (R$ 7.900).

O prêmio de 310 foi resgatado nesta quarta-feira (10). A resolução dos dois primeiros níveis pode ser vista aqui. Há também um vídeo no youtube explicando como foi resolvido. Ainda não foi revelado como foi desvendado o desafio maior, dos 310 BTC.

Pip não foi o primeiro

Esses desafios em forma de puzzles sempre foram muito populares na comunidade de criptomoedas. Cada puzzle requer certos tipos de habilidades mas, no geral, saber um pouco do novo setor e programação costumam ser essenciais.

Em maio, um usuário do Reddit fez uma publicação no sub reddit r/bitcoin contendo uma imagem e o titulo: ”1 BTC está escondido nesse puzzle. Boa sorte!”.

Poucas horas depois a novidade já era comentada em várias redes sociais. Somente o tópico criado pelo usuário ‘cryptogreetings’, criador do enigma, rendeu 1300 comentários em cerca de 7 horas.

No início do ano, o ‘MonteCrypto: The Bitcoin Enigma’, um jogo de exploração de labirinto em primeira pessoa, também prometeu 1 bitcoin ao jogador que resolvesse 24 “quebra-cabeças”.

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir:
5G, ecrãs dobráveis e um Galaxy S10 competitivo, quais são os desafios da Samsung para 2019?

5G, ecrãs dobráveis e um Galaxy S10 competitivo, quais são os desafios da Samsung para 2019?

Como já é habitual nos produtos da tecnológica coreana, leaks podem ter revelado alguns dos planos para o próximo ano, incluindo o Galaxy S10.

No dia 7 de novembro vai acontecer a Samsung Developer Conference, que poderá ser o palco de anúncios dos principais produtos de 2019 da tecnológica coreana. As atenções estão focadas naquele que pode ser o anúncio do smartphone dobrável, que tem suscitado curiosidade nos últimos meses, sobretudo quando outras fabricantes, como a Xiaomi e a Microsoft com o Surface, também desejam introduzir a tecnologia no seu portfólio. Mas há outros desafios para 2019, como a preocupação do lançamento dos primeiros produtos com suporte 5G, antecipando-se à mudança do paradigma das ligações à internet.

A Bloomberg assinala que a fabricante coreana estará a negociar com grandes empresas de telecomunicações americanas, como a Verizon, para o lançamento do Galaxy S10, com suporte a 5G. O objetivo é popularizar o quanto antes o modelo, como uma espécie de catalisador da nova geração de comunicações online.

A publicação adianta mesmo algumas especificações do S10, fornecidas por fonte anónima, entre elas o sensor de impressões digitais no próprio ecrã do smartphone, indo atrás do Huawei Mate 20 Pro. Outro detalhe interessante é a oferta de três modelos da geração S10, introduzindo uma versão mais acessível, o que poderá afetar a linha Galaxy A, equipamentos de gama média alta.

Ao que parece, o modelo standard S10, suportado por Android Pie, está a ser trabalhado sob o nome de código “Beyond”, e que segundo a fonte da Bloomberg, terá cantos arredondados e o ecrã de 5,8 polegadas será curvo nos dois lados (Edge), sem praticamente “bezel” no topo e parte inferior do smartphone. O modelo terá um trio de câmaras na traseira e a frontal estará visível, debaixo do ecrã, provavelmente com notch. O equipamento receberá depois uma versão maior. Já a versão mais barata não terá o sistema curvo Edge e o sensor de impressões digitais.

O “informante” revela ainda que o protótipo do S10 está a ser testado sem o habitual jack para os auscultadores, o que poderá indicar a introdução de um sistema wireless.

No que diz respeito a informações sobre o smartphone com ecrã dobrável, este foi batizado de “Winner”, e como já se sabe, tem sido trabalhado há anos. Segundo a fonte, a fabricante está indecisa entre dois modelos de protótipos, um que dobra na vertical, outro na horizontal, ambos dobráveis lado a lado. Para já o preferido parece ser o vertical, por ser mais fácil de segurar com uma mão. O modelo terá um ecrã extra no exterior de 4 polegadas, para os utilizadores consultarem facilmente mensagens, sem a necessidade de abrir o equipamento. É referido ainda que o dispositivo dobrável pesará mais de 200 gramas, e que o tamanho superior do ecrã poderá obrigar a Samsung a reduzir o tamanho da bateria para diminuir o peso.

De referir que a Samsung está a trabalhar com a Google numa versão especial de Android, específica para o equipamento dobrável, mas dependente da escolha do formato final do smartphone. A fonte refere que o equipamento poderá não estar pronto antes do segundo trimestre de 2019.

Todas as informações terão de ser assumidas como rumores, mas tendo em conta o historial de “leaks” relacionados com produtos da Samsung, estas novidades não serão difíceis de confirmar. No dia 7 do próximo mês poderão ser confirmadas (ou desmentidas).

ecocarwashing

Seja Um Revendedor Ecocarwashing

   

curtir: