0
  Login
Redução horário de verão ano que vem

Redução horário de verão ano que vem

O Planalto informou que a medida foi adotada atendendo a um pedido do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes.

O presidente Michel Temer editou nessa sexta-feira um decreto para reduzir a duração do horário de verão, transferindo o início de outubro para novembro a partir do ano que vem. De acordo com a Secretaria de Comunicação Social da Presidência, o decreto será publicado na próxima segunda-feira no Diário Oficial da União.

O Planalto informou que a medida foi adotada atendendo a um pedido do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes.

Segundo a assessoria de Temer, o decreto não mudará a data de encerramento do horário de verão, que continuará no terceiro domingo de fevereiro de cada ano.

Atualmente, adotam o horário de verão os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Calendário

Com a mudança promovida por Temer, o horário de verão em 2018 começará em 4 de novembro, um fim de semana após o segundo turno das eleições, marcado para 28 de outubro. Neste ano, o horário de verão começou em 15 de outubro e durará até 18 de fevereiro do ano que vem.

Pedido de Gilmar Mendes

No mês passado, Gilmar Mendes pediu a Temer que o horário de verão de 2018 tivesse início somente após o segundo turno das eleições.

Segundo o TSE, a mudança pedida pelo ministro visa evitar atrasos na apuração dos votos e na divulgação dos resultados do pleito.

Um dos exemplos citados pelo tribunal foi o Acre, onde as urnas são fechadas três horas depois da contagem de votos já ter sido iniciada nas regiões Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste.

Fim do horário de verão

O fim do horário de verão chegou a ser analisado pelo governo. Um estudo do Ministério de Minas Energia apontou queda na efetividade da iniciativa, já que o perfil do consumo de eletricidade não estava mais ligado diretamente ao horário, mas sim à temperatura. Os picos de consumo foram registrados nas horas mais quentes do dia.

Histórico

O fim do horário de verão chegou a ser estudado pela Casa Civil, que criou um grupo de trabalho para avaliar a eficácia da medida, mas foi descartado em novembro. O assunto passou a ser discutido após estudo do Operador Nacional do Sistema Elétrico e do Ministério de Minas e Energia concluir que essa política pública traz efeitos “próximos à neutralidade” com relação à economia de energia elétrica.

Ele foi criado com o objetivo de economizar energia elétrica durante o período em que está em vigor. Os estudos conduzidos pelo ONS revelaram que esse objetivo não é mais atingido. Foi a partir daí que o assunto passou a ser analisado por outros entes do governo.

O programa foi instituído pela primeira vez no Brasil no verão de 1931/1932 e vem sendo adotado continuadamente desde 1985. Segundo dados do governo, a economia com o última edição do horário (entre outubro de 2016 e fevereiro) foi de R$ 159,5 milhões. Esse valor, considerado baixo pelo setor elétrico, é decorrente da redução do uso de usinas térmicas para complementar a demanda por energia.

 

curtir:
Balada Segura, Blitz  nas praias gaúchas

Balada Segura, Blitz nas praias gaúchas

Com o aumento do movimento de veículos nas praias gaúchas nesta época do ano, as equipes de fiscalização do Detran-RS e da Brigada Militar começam a realizar neste sábado (16) as blitzes da Operação Balada Segura nos litorais Norte e Sul. As ações serão diárias e se estenderão até o fim de fevereiro.

Durante as blitzes da Balada Segura, é solicitado o teste do bafômetro a todos os motoristas abordados, além da verificação da regularidade dos veículos, da documentação e do uso dos equipamentos de segurança. O objetivo é coibir o consumo de álcool por motoristas, a fim de evitar acidentes.

A Balada Segura começou a ser realizada nas praias do Rio Grande do Sul na temporada de verão 2011-2012. Até agora, foram abordados 26,8 mil veículos. Mais de 2,3 mil motoristas foram multados em razão do teste positivo no etilômetro ou por se recusarem a fazer o teste. Cerca de 9 mil infrações foram registradas no período.

Segundo o governo do Estado, mesmo com o deslocamento de uma equipe do Detran-RS para as praias, a Operação Balada Segura continuará intensa em Porto Alegre com duas outras equipes, incluindo a modalidade volante, que desloca-se para mais de um ponto da cidade durante a noite.

curtir:
Malware de Mineração de Criptomoeda Afetou Oleodutos na Rússia

Malware de Mineração de Criptomoeda Afetou Oleodutos na Rússia

O maior operador de oleodutos do mundo teve alguns de seus sistemas informáticos afetados pelo malware de mineração de criptomoeda.

A gigante russa Transneft, de acordo com a Reuters, recentemente teve que limpar o malware que minerava monero clandestinamente em seus sistemas. Não está claro quantos computadores foram afetados, mas a Reuters citou um funcionário sênior da Transneft que referenciou vários “incidentes” durante os quais o malware foi descoberto.

“Incidentes em que o hardware da empresa foi usado para fabricar criptomoedas foram encontrados. Poderia ter um impacto negativo na produtividade de nossa capacidade de processamento”, disse Vladimir Rushailo, vice-presidente da Transneft, aos executivos da empresa durante uma reunião ontem.

A Transneft disse que teve que mudar para reforçar seus sistemas de segurança cibernética para evitar que esses tipos de malware sejam baixados em seus sistemas.

A empresa é uma das empresas de maior destaque até o momento a ser afetada pelo malware, que funciona no background de um computador e usa capacidade disponível para minerar criptomoedas, especificamente a Monero.

Vários sites notáveis ​​foram impactados nos últimos meses, incluindo uma plataforma pay-per-view do UFC e um serviço de vídeo sob demanda executado pelo Showtime.

De acordo com um relatório de segurança cibernética publicado em outubro, o software de mineração da CoinHive afetou mais de meio bilhão de pessoas.

curtir: