0
  Login
Fotos natalinas podem ganhar vídeo automático no Google Fotos

Fotos natalinas podem ganhar vídeo automático no Google Fotos

Fotos natalinas os slideshows automáticos do Google Fotos fazem criações interessantes usando  fotos e produzindo um vídeo com temas em comum que, geralmente, são bem legais de ver. Com a Chegada das festas de fim de ano, agora o aplicativo de imagens vai gerar conteúdo a partir de suas fotos com tema natalino.

Todas  as fotos que você já fez ou fizer esse ano quanto as que foram registradas nos Natais passados vão poder ser reunidas nos slideshows automáticos para mostrar como suas Festas foram. A inteligência artificial do aplicativo compreende fotos que incluam Papais Noéis, árvores de Natal, decorações de todos os tipos e muito mais.

Os vídeos gerados podem ser salvos em sua galeria pessoal ou compartilhados com seus amigos ou em suas redes sociais .Tanto as fotos que você já fez ou fizer esse ano quanto as que foram registradas nos Natais.

O recurso foi visualizado em alguns dispositivos com Android, mas inda não está presente em todos os aparelhos, portanto, não está claro se foi liberado apenas para uma quantidade limitada de usuários ou se até o fim do ano vai poder ser acessado por todos.

curtir:
Reconhecimento facial para abrir portinholas dos pets

Reconhecimento facial para abrir portinholas dos pets

Se  seu bichano adora sair de um cômodo só para te irritar. Agora não precisa mais ficar controlando a entrada: a Microsoft, em uma demonstração de seu sistema operacional para a Internet das Coisas (ou Internet of Things — IoT), o Windows 10 IoT Core, exemplificou a montagem de uma estrutura para reconhecimento facial dos animais de estimação.

Brincadeiras à parte, esse esquema pode mesmo ser útil para os pets transitarem livremente, de forma mais segura. A porta foi equipada com uma webcam, sensores infravermelhos de movimento,  motores, um software de identificação e uma mini placa-mãe Minnowboard Max, ambos de baixo custo e código aberto.

Quando o animalzinho quer entrar, ele dispara a varredura de movimentos, que então liga a câmera. Ela registra a face e consulta a biblioteca livre OpenCV, treinada para encontrar detalhes cadastrados de seu felino ou cãozinho. Se as informações baterem, então ele fica liberado para passar.

A ideia é, claro, mostrar para desenvolvedores e entusiastas o poder e a simplicidade do Windows 10 IoT Core, que pode então ser customizado para diversas outras experiências.

curtir:
Dívidas Afetam a Saúde Mental dos Brasileiros

Dívidas Afetam a Saúde Mental dos Brasileiros

As dívidas dos consumidores causam sintomas físicos e mentais. Os problemas variam de má qualidade do sono até excesso de álcool

As dívidas estão impactando a saúde mental dos brasileiros. É o que diz o levantamento da SPC Brasil em parceria com a CNDL ao apontar que 69% dos inadimplentes sofrem de ansiedade por não conseguir honrar suas dívidas.

Outros problemas físicos e mentais também são constatados. Entre eles forte sentimento de insegurança (65%), angústia (61%), desânimo (58%), sentimento de culpa (57%) e baixa autoestima (56%).

No âmbito social, as dívidas também atrapalham as interações. Isso porque o mesmo estudo aponta que mais da metade (51%) dos brasileiros que não conseguem pagar suas dívidas se sente envergonhada perante a família e amigos por conta da situação.

Reações

A falta de dinheiro para pagar as contas atrapalha a produtividade de pelo menos um quarto dos inadimplentes (25%), já 21% disseram que se tornam pessoas mais impacientes e irritadas com os colegas de trabalho.

A situação chega a interferir nas relações familiares e de trabalho. Entre os entrevistados, 18% disseram que já agrediram verbalmente pessoas próximas da família e amigos devido a impaciência com a própria situação financeira e 14% já chegaram a agredir pessoas fisicamente pelo mesmo motivo. No ano passado, as duas opções ficavam em 13% e 8% respectivamente.

O levantamento indica ainda que o maior temor dos inadimplentes em relação as suas dívidas é não conseguir honrá-las (36%), seguido de ser considerado desonesto por isso (11%), ter dificuldade em parcelar suas compras (9%), não conseguir emprego (9%) e não pode mais fazer empréstimos (7%).

Os vícios também são um problema entre os inadimplentes. Dois em cada dez brasileiros nessa situação disseram que costumam descontar a ansiedade em cigarro, comida e álcool.

Dica

Apesar da situação delicada, a orientação de especialistas é manter a calma para conseguir resolver os problemas.

“A postura emocional do devedor revela muito sobre como ele vai lidar com a reorganização das finanças. Quem se desespera no momento de dificuldade, multiplica os seus problemas. Um consumidor desorientado, ansioso e sem motivação dificilmente vai ter energia para traçar uma saída. Os primeiros passos nessas horas são manter a calma, buscar racionalidade e contar com a compreensão da família. Ou até mesmo recorrer a um profissional especializado”, diz José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil.

curtir:
Cidade flutuante Uma  Realidade

Cidade flutuante Uma Realidade

Cidades no mar, flutuando sobre as ondas, sempre foram um sonho para arquitetos futuristas e roteiristas de filmes de ficção científica. Agora, a primeira cidade totalmente flutuante do mundo acaba de se tornar realidade nas águas turquesas de uma lagoa no Tahiti.

A Blue Frontiers, uma startup com sede em Singapura, assinou um acordo com o governo polinésio francês para construir uma cidade flutuante de US$ 60 milhões no lado sul da ilha principal do Tahiti até 2020.

A cidade servirá de vitrine e bancada para tecnologias que serão necessárias para criar comunidades flutuantes muito maiores no futuro, diz Joe Quirk, presidente do Seasteading Institute, uma organização sem fins lucrativos com base em São Francisco, que é a força motriz da Blue Frontiers. O instituto espera um dia construir cidades flutuantes em grande escala que possam ser independentes e florescer fora das águas territoriais das nações existentes.

A cidade flutuante do Tahiti será construída a 1 mil metros da costa, a cerca de 100 pés de profundidade, aproximadamente. Os planos exigem que de 200 a 300 pessoas vivam e trabalhem lá em uma dúzia de plataformas flutuantes, cada uma sobre o tamanho da área principal de um campo de beisebol. As plataformas serão conectadas por passarelas em uma área combinada de 7.500 pés quadrados.

Quirk espera que a cidade flutuante cresça através de uma combinação de ecoturismo e novas indústrias aquáticas, como a agricultura de algas e o poder das ondas.

Vamos ter bangalôs, apartamentos, instituições de pesquisa, um restaurante subaquático. Será uma atração turística por direito próprio e uma vitrine para as sociedades sustentáveis. Planejamos essas plataformas para aumentar a densidade da vida marinha à medida que os animais e as plantas se juntam a ela. Você vai descer no porão e ver através das paredes de vidro a vida marinha… para realmente apresentar às pessoas como as sociedades flutuantes podem ser ambientalmente restauradoras”, diz Quirk.

curtir: