0
  Login
SEGURANÇA COMO IMPLANTAR UMA SENHA CRIPTOGRAFADA ?

SEGURANÇA COMO IMPLANTAR UMA SENHA CRIPTOGRAFADA ?

SEGURANÇA COMO IMPLANTAR UMA SENHA CRIPTOGRAFADA ?

 

Os gestores de empresas possuem informações cruciais para o sucesso do negócio que lideram armazenadas nos discos rígidos de seus notebooks e desktops. E, ainda que esses dispositivos sejam de uso particular, sabemos que eles não estão totalmente seguros contra a ação de usuários dispostos a invadi-los fisicamente ou pela web.

A criptografia é uma das soluções mais úteis para os profissionais que querem uma camada extra de proteção para seus dados. Preparamos este texto para te auxiliar a configurar uma senha criptografada para seus arquivos.

Pastas e Arquivos

Para criptografar pastas e arquivos salvos no computador, você pode usar algumas ferramentas disponíveis no próprio sistema operacional. No Windows, por exemplo, o software Encrypting File System permite criptografar arquivos separados ou pastas inteiras, exigindo então a digitação de uma senha para que possam ser abertos e editados.

Para fazer isso, clique com o botão direito do mouse no item que precisa ser criptografado e clique em ‘Propriedades’. Na parte inferior da janela aberta, clique em ‘Avançados’. Depois, marque a opção ‘Criptografar o conteúdo para proteger os dados’ e clique em ‘OK’ para confirmar.

Após finalizar a operação, os dados já estão protegidos com sua senha do Windows. Mas não se esqueça de que osarquivos criptografados com esse método não ficarão protegidos caso sejam enviados a outra pessoa por e-mail ou dispositivos móveis.

Unidades Inteiras

Você também pode criptografar uma unidade inteira (HD, HD externo ou pen-drive) do seu computador. Disponível em algumas versões do Windows, o BitLocker é capaz de executar essa tarefa.

Para iniciar a operação, basta clicar na unidade desejada e, em seguida, selecionar ‘Ligar BitLocker’. Na nova caixa de diálogo aberta, marque ‘Usar uma senha para desbloquear a unidade’ e escolha sua senha. Depois, clique em ‘Avançar’ e configure uma chave de recuperação.

Por último, será necessário apenas escolher a parte da unidade que deverá ser criptografada: o espaço usado até então (ideal para computadores ou unidades recentes) ou a unidade inteira (alternativa mais adequada para partições em uso há mais tempo).

Outros Métodos

Além dos softwares nativos no sistema operacional, também existem outros programas que ajudam a criptografar arquivos e pastas, dentro ou fora do computador. Essas aplicações estão disponíveis em versão gratuita ou paga e podem ser facilmente encontradas na web.

Os usuários também podem criptografar um arquivo no momento de salvá-lo ou editá-lo no Microsoft Office. Essa opção também existe em softwares de compactação de arquivos, como o 7zip.

Proteção Extra

O uso da criptografia para os arquivos e pastas mais importantes funciona como uma última barreira de proteção para os dados contra a ação de agressores que conseguem acesso indevido ao sistema. Em alguns tipos de criptografia, essa proteção também é estendida para quando o arquivo é compartilhado por e-mail ou na nuvem, aumentando sua segurança na rede.

Em tempos em que a informação é uma das principais fontes de vantagem competitiva para as empresas, as soluções de segurança são indispensáveis para que os gestores se previnam e não precisem gastar recursos valiosos para remediar a situação no futuro.

curtir:
COMO AVALIAR SE SUAS IDEIAS SÃO INOVADORAS?

COMO AVALIAR SE SUAS IDEIAS SÃO INOVADORAS?

COMO AVALIAR SE SUAS IDEIAS SÃO INOVADORAS?

As já tradicionais técnicas de pesquisa de marketing e análise financeira, utilizadas para avaliar empreendimentos e produtos potenciais, têm rendido resultados insatisfatórios em relação a ideias inovadoras.

Pesquisando sobre o tema na web, encontramos um grupo de 5 questões que ajudam nesse processo de avaliação. O modelo baseia-se na intensidade da incerteza em cada estágio e cada momento demanda uma abordagem de análise de mercado.

1. A ideia aborda um problema relevante, frequente e que continua com soluções ineficientes?

A primeira coisa a se fazer é refletir se a ideia surge para resolver um problema.

Esse deve ser o foco inicial. Olhe a demanda e a incidência, e as respostas que o mercado oferece. Se a inovação chega sob esse aspecto, já é um bom indício de que pode ter sucesso.

2. A ideia apresenta uma forma diferente de resolver o problema?

Na hora de solucionar o problema preexistente, a ideia deve ser eficaz, acessível e ter boa relação custo-benefício. Analise se a ideia é uma melhoria ou uma potencial inovação; se tem potencial de replicabilidade; se tem viabilidade técnica e se conseguirá erguer barreiras de imitação.

Mas sempre tenha cuidado com o mito do “não temos concorrentes”. O consumidor já tem uma forma de resolver/atenuar o problema e é com isso que ele irá comparar a nova ideia.

3. A ideia tem um modelo de negócio consistente?

Agora que vc já identificou o problema e uma solução viável para ele (a sua ideia inovadora), está na hora de formatar e analisar o modelo de negócio. Afinal, o diferente pelo diferente não vende.

Para a ideia ser executável e economicamente viável, ela precisa de um modelo de negócio. Uma forma estruturada de gerar, entregar e capturar valor.

Veja se a sua ideia tem um go-to-market adequado. Pense como será produzida ou operada e se o modelo de receita captura todo o valor possível. E por fim: haverá complementadores para apoiar a ideia? Se o resultado até aqui foi satisfatório, existe um modelo de negócios que sustenta a ideia.

4. Existe um plano elaborado para aprender sobre as incertezas?

Se o negócio ainda não saiu do papel, o foco na hora de avaliar se o projeto é promissor deve ser nas incertezas que existem. Não perca tempo com análise financeira por enquanto, aproveite o momento para avaliar e testar as incertezas de forma rápida e econômica.

5. A ideia pode ter resultado financeiro interessante?

Agora sim, com a ideia em um estágio pós piloto, é hora de começar a análise do retorno financeiro. Projete receitas, despesas, investimentos, necessidade de capital de giro, fluxo de caixa, VPL e payback. Entenda bem o risco do projeto agora que já sabe o que é a ideia, qual o problema pretende resolver, como irá se diferenciar, qual seu modelo de negócio e alternativas competitivas existentes. Simule a fase de entrada; crescimento e maturação da ideia, mas não se esqueça de um potencial declínio.

curtir:
O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE TRABALHAR HOME OFFICE?

O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE TRABALHAR HOME OFFICE?

O QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE TRABALHAR HOME OFFICE?

 

Poder dormir até mais tarde, comer o que quiser, quando der na telha, trabalhar na madrugada, no sofá, na cama, n̶o̶ ̶b̶a̶n̶h̶e̶i̶r̶o̶ e de pijamas! Maravilha essa vida, hein? #SQN. Se você acha que trabalhar em casa é assim, com essa mordomia toda, está na hora de rever alguns pontos.

A Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios publicou uma lista de coisas que todos devem saber sobre home office e, acredite, nem tudo é um mar de rosas como se pensa. Confira 5 delas!

Nem sempre é em casa
Home office não significa necessariamente que você deve trabalhar em casa. Você pode realizar suas tarefas em lugares alternativos, como espaços de coworking, cafés, hotéis, parques ou, obviamente, no conforto de seu lar. Para quem não sabe, o home office também é conhecido como trabalho remoto, à distância ou portátil.

Não é para todos os perfis

Segundo a matéria publicada, nem todos os profissionais podem trabalhar home office.

Um empreendedor até pode abrir sua empresa e testar sua ideia de negócio na garagem de casa, mas um colaborador depende de muitos fatores para trabalhar neste formato.

A empresa em que ele trabalha deve permitir essa modalidade e, além disso, algumas tarefas exigem que ele vá até o local do trabalho todos os dias da semana, já que algumas delas são perigosas, sigilosas ou não são portáteis. Fora que algumas atividades dependem de interação com outras pessoas, dentro ou fora da firma. Também é preciso que a família, o colaborador e o ambiente de trabalho possuam características importantes para que o trabalho remoto seja realizado com eficiência.

Ganhar muito trabalhando menos? Não, querido, não.
Alguns acham que o trabalho remoto paga mais e exige menos, mas não é bem isso o que acontece. Se você abrir sua própria empresa, vai ter que se dedicar dobrado. Muitas vezes o expediente não vai acabar no final do dia e pode se estender até o fim de semana. O mesmo vale para colaboradores de uma empresa. Como você não vai pegar trânsito e nem será interrompido pelos colegas, vai trabalhar com mais intensidade.

Ter disciplina é essencial
Esqueça o pijama. Para trabalhar home office é preciso disciplina, inclusive ao se vestir. Acredite, as roupas influenciam na forma como você trabalha sim e pode reduzir sua credibilidade e afetar a sua auto-estima. Trabalhe com uma roupa confortável, mas que transmita sua atitude profissional para si mesmo e para os demais. Também organize seu escritório; isso o deixará mais motivado para trabalhar.

Ainda falando sobre disciplina, estabeleça horários e metas para entregar suas tarefas. Não pense que você irá dormir a manhã inteira ou assistir a todos os episódios de Game of Thrones sem ter nenhuma consequência. Para se concentrar, desligue a televisão, faça pausas estratégicas para comer algo ou ir ao banheiro e, se mora com amigos ou com familiares, explique que quando estiver trabalhando não deve ser interrompido. Claro que você pode tomar uma cervejinha na sexta-feira ou ir ao cinema em plena quarta, mas para isso é importante que suas demandas estejam em dia.

Sim, é o melhor lugar para se trabalhar
Mesmo com muitos desafios, o home office é bom para trabalhar com liberdade e menos estresse. Imagine horas no trânsito você acaba economizando, além dos gastos com a alimentação, gasolina e afins. Fora que, trabalhando remoto, você tem a chance de ficar mais concentrado e motivado, o que aumenta a sua qualidade e produtividade. Mas lembre-se: é preciso encarar essa modalidade de trabalho com responsabilidade, seriedade e disciplina!

Então, preparado para montar o seu escritório em casa?

curtir:
PONTOS QUE UM GESTOR DE TI DEVE LEVAR EM CONTA

PONTOS QUE UM GESTOR DE TI DEVE LEVAR EM CONTA

PONTOS QUE UM GESTOR DE TI DEVE LEVAR EM CONTA

Ser um bom líder requer dedicação e maleabilidade para lidar com os desafios que surgem quase que diariamente. Quando se trata de tecnologia o cenário é ainda mais complexo. É necessário que o gestor se atualize constantemente e esteja atento às mudanças do mercado. É preciso que ele concilie a busca por resultados e o que há de mais importante em termos de soluções e serviços.

Sabemos que faltam menos de três meses para terminar o ano e, para fechar 2015, um líder deve levar em conta alguns pontos, para que seu trabalho não seja afetado. Descubra quais são eles:

1 – Ouça seus clientes

Um bom líder, além de ouvir os funcionários, identificar o que precisa ser melhorado e quais  estratégias devem ser revistas, também precisa conversar com seus clientes. Sabemos que no último trimestre do ano o tempo é escasso, mas vamos lá. Será que você realmente está dando atenção para quem precisa de seus serviços? Depois refletir, pegue sua agenda e marque as reuniões o quanto antes.

2 – Tenha uma noção de marketing

Estudar e procurar referências, entender um pouco de marketing ajuda a compreender as estratégias de seus clientes e o que eles precisam no momento. Isso lhe dará tempo, já que vocês estarão mais alinhados. Tome um café com o diretor de marketing de sua empresa, ele lhe dará algumas dicas!

3 – Ir para as redes sociais

Para melhorar a comunicação com os parceiros, clientes e funcionários você pode utilizar as redes sociais. Se tiver tempo e quiser fazer algo diferente, crie um blog ou um grupo no Facebook. Você vai ficar surpreso com a quantidade de informações que tem para compartilhar e aprender.

4 – Estabeleça prazos e os cumpra

Gestor, nós entendemos que surgem várias demandas importantes nos 45 do segundo tempo. Mas é importante que você entregue os projetos no prazo correto, que faça tudo dentro do orçamento e ofereça um diferencial aos clientes.

5 – Pense fora da caixa

O básico você já faz e muito bem. Mas é importante sair da zona de conforto e pensar além. O mundo tecnológico está em expansão e, com isso, surgem novidades e soluções. Atualize-se! Procure saber quais são as tendências para seu negócio nesse momento. Por exemplo: o que mobilidade, nuvem e consumerização podem fazer por sua empresa? Um líder que não compreende fenômenos como esses, perde credibilidade e relevância.

6 – Equilíbrio

Inovação e execução precisam estar em equilíbrio. Eles são pilares importantes para sua liderança e habilidades gerenciais.

7 – Mente aberta para tecnologias emergentes

Produtos e fornecedores novos podem lhe surpreender positivamente. Dê uma chance para eles!

8 – Foque mais na informação

Para se diferenciar das demais empresas de TI, concentre-se em compreender a informação mais do que a tecnologia em si. A partir desse novo ponto de vista, sua influência e experiência levarão sua empresa ao crescimento.

9 – Movimente-se

Óbvio que ficar parado não vai levá-lo a lugar algum. Concentre-se em estratégias para ampliar sua receita, em como você pode melhorar sua liderança, o que pode levá-lo ao crescimento profissional, pessoal e organizacional. Depois de identificar esses pontos, corra atrás e transforme-os no seu diferencial.

10 – Você não pode controlar tudo. Acostume-se!

Seu trabalho será influenciado por situações que você não poderá controlar. Infelizmente a economia não está das melhores e você não pode fazer algo que mude esse quadro. Mas, usar a criatividade para inovar, executar e gerar resultados diferentes e surpreendentes, você pode – e deve!

curtir: